Informação a Serviço da População.

Agevisa e Anvisa promovem capacitação em Boas Práticas para Manipulação de Homeopáticos e Fitoterápicos em Cacoal

A busca por alternativas naturais para o tratamento de diversos problemas de saúde tem se tornado uma opção cada vez mais popular. Após a consolidação da indústria farmacêutica, os remédios produzidos por laboratórios se tornaram a forma mais rápida e simples para tratar as mais diversas doenças e enfermidades. Contudo, cada vez mais a população tem buscado opções de tratamentos alternativos. É uma volta ao tempo, quando os recursos naturais eram utilizados nos mais diversos tipos tratamentos.

Com essa popularização de opções naturais para tratamentos de saúde, tanto a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) e as agências municipais têm se preocupado em garantir a qualidade dos produtos naturais oferecidos e que estão à disposição do cidadão.

“Não se trata de repreender os que produzem e comercializam produtos naturais, mas garantir que haja o respeito à legislação e atenda às necessidades da população com qualidade, respeitando as normas pertinentes”, explica Kerry Alisson, farmacêutico e inspetor sanitário da Agevisa em Rondônia.

Publicidade

Publicidade

É por isso que nesta semana está sendo oferecido uma séries de capacitações em Boas Práticas para Manipulação de Homeopáticos e Fitoterápicos. Após a capacitação ter sido oferecida em Ji-Paraná no início da semana, nesta quarta e quinta-feira (07 e 08), profissionais de Cacoal e região estão sendo orientados e capacitados.

A capacitação é voltada para fiscais sanitários, farmacêuticos, terapeutas naturais e outras pessoas que trabalham com a produção e/ou comercialização de remédios naturais.

Tanto a homeopatia, como a fitoterapia possuem metodologias alternativas que consistem na busca pelo tratamento de várias doenças de forma natural, não utilizando materiais industrializados. Porém, estas duas terapias medicinais possuem diferenças. Enquanto a fitoterapia só utiliza plantas, a homeopatia utiliza elementos de origem mineral ou animal. Apesar de natural, todos os produtos utilizados no tratamento de doenças ou qualquer tido de problema de saúde, deve atender as normas e legislações estabelecidas.

“Através dessa capacitação, estamos transmitindo informações referente à forma certa de manipular os materiais naturais, ressaltando a forma como eles podem trabalhar, atendendo aos critérios exigidos, para que consigam produtos com maior segurança e tenham também mais estabilidade e sustentabilidade em seus negócios. Este é um ramo que tem um impacto social muito forte e é por isso que queremos garantir a estabilidade de quem trabalha com esse tipo de produto, ao mesmo tempo em que garantimos produtos de qualidade e que respeitam as exigências da Vigilância Sanitária”, destacou Edson Donagema, coordenador da Articulação Social e Cidadania da Agevisa.

Naide Angela do Nascimento é terapeuta natural e atua na Pastoral da Saúde, em Pimenta Bueno. Através de florais, a Pastoral oferece tratamentos naturais para os mais diversos tipos de doenças, em especial doenças psicológicas.

Nós utilizamos os florais para tratar os problemas psicológicos, como ansiedade, depressão, nervosismo, raiva. É através de produtos naturais, nesse caso as plantas, as flores, que aliviamos os problemas das pessoas. E ter essa capacitação sendo oferecida aqui em Cacoal é muito importante, pois apesar de ser um tratamento natural, precisamos cumprir com a vigilância as normas, pois é isso que faz dos tratamentos naturais uma opção segura”, destacou a terapeuta natural.

A capacitação tem duração de dois dias, com palestras e debates sendo realizados pela manhã e durante a tarde. O objetivo principal, de acordo com o inspetor sanitário Kerry Alisson, é promover a inclusão de profissionais nas normas vigentes e apresentar as diversas formas de manuseio dos componentes farmacêuticos para que tais medicamentos atendam aos critérios exigidos, garantindo a segurança e os benefícios.

Centranet
por Secom Governo
da Secom Governo
Veja mais
Comentários
Carregando...