Agricultura familiar consolida Rondônia como um dos maiores produtores da região Norte

Anualmente, em 25 de julho, comemora-se o Dia Internacional da Agricultura Familiar. A data faz coro aos debates promovidos em 2014 pelo Ano Internacional da Agricultura Familiar, definido pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO).

Em Rondônia, os agricultores familiares são mais de 80% dos produtores rurais responsáveis por consolidar o estado como maior produtor de café da região Norte, quinto maior do Brasil e o segundo maior na variedade conillon. A produção de cacau também desponta entres as três maiores do País, sendo a segunda maior da região.

Exemplo de produção e diversificação do estado na agricultura familiar é a do produtor rural, Almiro Caldeira dos Santos, da Linha P43, no município de Alto alegre dos Parecis, que em uma área de 2,5 alqueires produz café e hortaliças orgânicas. “A produção do café está no início, os produtos da horta são entregues nas escolas pelo Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), dessa forma, tenho uma renda fixa anual”, explicou Santos.

Conforme o secretário de Estado da Agricultura, Evandro Padovani, o objetivo do governo é levar condições para que os produtores da agricultura familiar possam manter uma vida digna em suas propriedades. “O Governo do Estado tem executado programas, como o Cartão Mais Calcário, PAA, Titulação Rural, Agroindústria Familiar, Crédito Fundiário, Câmaras Setoriais, Pró-genética e Microcrédito Rural, com o objetivo de incentivar o aumento da produtividade e fixação do produtor no campo”, destacou

Padovani disse, ainda, que a agricultura familiar é responsável pelo alimento que temos em nossas mesas. “O alface, tomate, feijão, carne, a polpa de fruta, banana, os embutidos, o queijo, entre outros. É grande a variedade de produtos que temos à nossa disposição produzidos pela agricultura familiar em nosso estado”, salientou

Já o produtor Edson de Souza Novelli, da linha P34, no município de Alto Alegre dos Parecis, disse que tem por objetivo chegar à produção de 150 toneladas de frutas, como laranja, limão e goiaba até 2018. Em sete hectares ele tem uma produção de 50 toneladas por ano. Segundo Novelli, o estado ainda é deficiente na produção de fruta. “Por isso estou ampliando a produção, tudo que produzir é vendido”, argumentou

“São famílias como a do senhor Vagner Antônio Moterle, Almiro Caldeira dos Santos, Edson de Souza Novelli e Vagner Silva Migliorini que vêm transformando Rondônia em um celeiro agrícola, com sustentabilidade e responsabilidade socioambientais”, reforçou Padovani, ao parabenizar, em nome do governo, as familiares pela contribuição na produção agropecuária do estado.

You might also like More from author

Comments are closed.