Publicidade

O cadastro realizado sábado (18), na Câmara Municipal de Ji-Paraná atraiu mais de 150 artesãos, inclusive dos municípios de Cacoal, Vilhena e Ouro Preto do Oeste. Das 7h às 14h, foram pouco mais de 50 cadastros realizados para a carteira emitida pelo Programa de Artesanato Brasileiro (PAB), sob a coordenação da Superintendência Estadual da Juventude, Cultura, Esporte e Lazer (Sejucel).

Os artesãos de outros municípios que participaram do cadastro em Ji-Paraná também foram selecionadas para participar da feira no mês de agosto. Dos três municípios sete profissionais foram selecionados, todos já cadastrados.

De acordo com edital das feiras, conforme o número de inscritos não sejam alcançados, a coordenadoria de artesanato pode selecionar outros artesãos de todo o estado, tanto para 50% oferecido para o estado, quanto para 50% direcionado para cidade realizadora.

“De Cacoal vieram oito artesãos, um de Vilhena e cinco de Ouro Preto do Oeste. Para nós é uma satisfação vermos nosso trabalho creditado pela procura dos artesãos em busca do cadastro e informações para as feiras”, disse Rodnei Paes, titular da Sejucel.

Para Rodnei, a procura por orientações sobre como participar das feiras mostra o quanto esses profissionais buscam a comercialização dos seus produtos.

Conforme o cadastro acontecia, a comissão da Sejucel verificava quais artesãos podiam participar das feiras, levando em conta a carteira e se têm produtos em estoque para comercializá-los. Três artesãos foram identificados como habilitados à 1ª Feira Regional de Artesanato de Rondônia de Ji-Paraná.

 

“Para fazer o cadastro, é preciso foto 3×4, cópia do RG, CPF, comprovante de endereço e uma peça artesanal, mas muitos deles chegavam com peças fundamentais para o cadastro”, lembrou Wéllida Sodré, coordenadora de Artesanato da Sejucel.

A equipe da Sejucel, que também esteve em Espigão dom Oeste, estuda uma data para voltar ao município para realizar aos cadastros que ficaram pendentes.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.