Connect with us

Dez pessoas foram presas por dirigir embriagados, entre a noite de domingo (26) e a madrugada desta segunda-feira (27), durante a blitz da Operação Lei Seca realizada no Bairro Floresta, em Porto Velho. As abordagens e prisões foram realizadas pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) e pelo Departamento Estadual de Trânsito de Rondônia (Detran-RO).

Em um dos casos, uma mulher foi abordada e foi constatado que a CNH dela estava vencida, assim como o licenciamento do veículo. A mulher não aceitou fazer o teste do bafômetro alegando que teria ingerido bebida alcoólica.

Conforme o registro policial, a mulher apresentava sinais na capacidade psicomotora alterada em virtude da embriaguez. Ela foi presa e levada para a Central de Polícia.

Outro homem, de 35 anos, dirigia o próprio carro quando foi abordado e realizou o teste do bafômetro, que apontou 0,72 mg/l. Com a embriaguez constatada, ele foi detido e levado para a Central de

Foi feita também abordagem em um jovem de 23 anos que passava pelo local. O jovem foi convidado a realizar o teste do bafômetro, que apontou 0,40 mg/l, valor acima do permitido. Foi dado voz de prisão ao jovem e levado para a Central de Flagrantes.

Lei Seca
É considerado crime quando o motorista é flagrado conduzindo veículos com índice de álcool no sangue superior a 0,34 miligramas de álcool por litro de ar expelido ou 6 decigramas por litro de sangue.

A pena de detenção pode variar de seis meses a três anos, multa e suspensão temporária da carteira de motorista ou proibição permanente de obter a habilitação. O Código de Trânsito Brasileiro estabelece multa de R$ 2.934,70, além de sete pontos na carteira. Os condutores também tiveram a CNH apreendida. Se o motorista tiver cometido a mesma infração nos 12 meses anteriores, o valor da multa é dobrado.

Comentários Facebook

Espigão do Oeste

Assembleia realiza sessão nesta sexta-feira para revogar o Auxílio Alimentação de R$ 6 mil

Published

on

Uma sessão extraordinária foi convocada pela Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Rondônia para revogar a Resolução 377, que criou um auxílio alimentação de R$ 6 mil para os deputados estaduais.

A medida foi duramente criticada pela sociedade e a Casa reagiu ainda na noite de quinta-feira. ( Veja aqui)

Comentários Facebook
Continue lendoo

Espigão do Oeste

Paternidade das ambulâncias!

Published

on

Adaptado: Autor Duke

Comentários Facebook
Continue lendoo

Featured

Em Rondônia, deputados estaduais vão ganhar auxílio alimentação de R$ 6 mil/mês; Hermínio Coelho disse ser contra

Published

on

Passou a circular na internet, um foto que mostra a publicação feita no Diário Oficial nesta quinta-feira (17), aonde fica instituído que o auxílio alimentação dos parlamentares da Assembleia Legislativa de Rondônia, será de R$ 6.000,00 (seis mil reais) por mês.

Hoje o salário mínimo do trabalhador brasileiro é de R$ 937,00 (novecentos e trinta e sete reais), dessa forma cada deputado deverá ganhar quase 6 (seis) salários e meio por mês, apenas para custear sua alimentação.

Por ano isso deverá custar aos cofres públicos em média R$ 1.728.000,00 ( um milhão, setecentos e vinte o oito mil reais).

Hermínio Coelho

Após a repercussão nos grupos de WhatsApp e no facebook, o deputado estadual Hermínio Coelho (PDT-RO) enviou um áudio no grupo de Whatsapp dizendo que é contra o aumento de regalia e que na próxima terça-feira ele irá propor junto com o deputado Maurão de Carvalho a revogação da resolução. (Ouça abaixo o áudio do deputado)


Veja a resolução na íntegra:

RESOLUÇÃO Nº 377, DE 16 DE AGOSTO DE 2017.

Institui o Auxílio Alimentação Parlamentar. A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE RONDÔNIA aprovou, e eu promulgo a seguinte Resolução:

Art. 1º. Fica instituído o Auxílio Alimentação aos Parlamentares da Assembleia Legislativa do Estado de Rondônia, no valor mensal de R$ 6.000,00 (seis mil reais).

Art. 2º. Fica revogado o inciso VI e alíneas a, b, c e d do artigo 2º da Resolução nº 262, de 26 de maio de 2014.

Art. 3º. Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação, retroagindo seus efeitos financeiros a 1º de agosto de 2017.

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA, 16 de agosto de 2017.
Deputado MAURÃO DE CARVALHO Presidente – ALE/RO

 

Comentários Facebook
Continue lendoo

Mais visualizados