Publicidade

O governo federal anuncia a entrada não só da Força Nacional de Segurança, mas também no Exército no controle dos presídios no país. Não é solução. O problema é que o governo está desgovernado. Desde os irresponsáveis aloprados da esquerda, que quase destruíram o país em mais de uma década de desmanche e achaque aos cofres públicos e como graves problemas que continuam no comando pífio de Michel Temer, que até agora não disse a que veio. Temer parece um sujeito medroso, que conta até mil antes de tomar uma decisão, qualquer que pareça ser contra os interesses dos poderosos que o cercam, assim como cercaram Lula e Dilma e que são corresponsáveis pela situação em que nosso país se encontra. Tivesse coragem, Temer começaria já a mudar as leis, por esse arremedo do “moderno” Código Penal, modificado para muito pior, por meia dúzia de aloprados ideológicos, chamados pelos petistas de “notáveis”., Esses mesmos que colocaram no Código sete anos de prisão para quem agride um animal e seis meses, apenas, por tentativa de homicídio, mesmo grave. Longos anos de prisão e multa pesada para quem mata uma paca e prisão “inicialmente em regime fechado”, ou seja, já prevendo a breve soltura, a quem comete os mais terríveis crimes contra seres humanos. Sem coragem, Temer já deveria ter mandado rasgar esse besteirol praticado por doentes da esquerda e enviado ao Congresso um pacote de leis decentes, para combater a criminalidade e punir, com o mais duro isolamento, caso necessário, os chefões do crime que o comandam dentro de fora das cadeias.

Ainda tem muita gente de fica de “mimimi”, preocupada até com o palavreado que usa quando fala sobre assassinos e chefes do crime organizado, mas que não abre a santa boca para defender pessoas de bem, vítimas desses canalhas. Agora, são os defensores púbicos que querem limpar os presídios, como se a sociedade é que fosse culpada pela superlotação e não o aumento absurdo da criminalidade. Esse tipo de gente, que grita em defesa do direito dos bandidos, mas se cala para defender as vítimas, tem que ser expulsa do serviço público brasileiro. Que vão defender bandidos como advogados, mas não com salários pagos pelas vítimas, através dos seus impostos. Temer teme. Ou seja, estamos sob o tacão do crime e governados por medrosos. Estamos é ferrados!

Publicidade

O PROTESTO DA NOMEADA

Na segunda-feira, o prefeito Hildon Chaves preencheu dezenas e dezenas de cargos comissionados na Prefeitura. Muitos deles estavam vagos desde a troca de governo municipal, já que os nomeados por Mauro Nazif haviam sido exonerados no último dia do ano passado. Ao todo, cerca de 260 cargos tiveram seus ocupantes nomeados, numa grande relação já publicada no Diário Oficial do município. A curiosidade das indicações ficou por conta de uma mulher, Maria Marta Amorim, nomeada com um CC 14 (salário de 3.900 reais), que publicou um desabafo nas redes sociais, protestando contra o que considerou “tudo muito desleal” e que “vivemos um filme como o Tropa de Elite”! Dona Maria Marta reclamou bastante, deixando se entender que ela ajudou muito na campanha e acabou recebendo bem pouco em troca. Ou seja, a tendência é que a nomeação da dona Maria Marta não seja tão duradoura assim, como ela esperava…

DIRETORA PODEROSA

O contrário aconteceu com a diretora da Maternidade Mãe Esperança, a dra. Cláudia Gaspar Nogueira, que mostrou ser poderosa. Ela comandou da Maternidade durante o governo Mauro Nazif e, poucos dias da posse de Hildon Chaves, foi exonerada do cargo. Não durou 24 horas a decisão, porque a médica foi nomeada novamente para o posto, onde permanecerá,. Cláudia teve uma administração complicada e cheia de problemas. Nunca a Maternidade sofreu tantas críticas e teve tantos problemas. Prova disso é a mídia (principalmente os telejornais da SICTV/Record), que mostrou uma série de críticas, denúncias e protestos de pais, sobre o atendimento no hospital onde nascem anualmente centenas de crianças. Mesmo assim, a doutora Cláudia tem a confiança do secretário de saúde, Alexandre Brito e do prefeito que a nomeou de novo. Ou seja, ambos avalizaram o nome dela. Esperemos que nessa administração, as coisas andem melhores do que nos tempos de Nazif.

GRANDES EMPREENDIMENTOS

Na democracia, vale a pena ouvir a opinião de todos. Mas, claro, cada um tem que tomar sua posição. É o que faz a coluna em relação à doação de um terreno, proposto pelo Executivo e aprovado na Câmara de Vereadores, para que a empresa Irmãos Gonçalves construa um Shopping na zona leste da Capital. Há quem ache que o negócio não foi feito com clareza. Na verdade, tudo pareceu ser realizado dentro da maior transparência. O que o município fez foi doar trecho de uma rua, para que a empresa pudesse construir uma superestrutura, que permitirá a Porto Velho ter mais um investimento empresarial enorme, com perspectivas de mais de 500 empregos diretos. Para se comparar, a mesma rede de mercados está construindo um shopping em Ji-Paraná, com investimentos de mais de 30 milhões de reais e que dará 600 empregos. Só com má vontade, para se contestar um avanço de tal grandeza para Porto Velho e para Rondônia.  Respeitam-se opiniões contrárias, mas que é um grande avanço para todos nós, é sim…

LIVRE, LEVES, SOLTOS

Tem um grupo de bandidos que adora destruir a agência do Banco do Brasil na avenida  Amazonas, próximo à Guaporé. No ano passado, a agência foi atacada seis vezes. Com dinamite. Os caixas eletrônicos foram estourados. Ninguém até agora foi preso. Então, o grupo (só pode ser o mesmo, porque todas as vezes que roubaram o banco, jamais nada lhes aconteceu), fez uma nova “visitinha” noturna à agência, destruindo tudo de novo, à base de bananas de dinamite, para roubar os caixas. Ninguém viu, ninguém resistiu. Não há vigilância nos bancos, deixando a população próxima às agências à sua própria sorte. Como não há policiamento também, fica moleza para a bandidagem agir livre, leve e solta, explodindo tudo o que vê pela frente. Os bandidos deveriam comunicar à imprensa para quando está agendado o próximo ataque, já que eles o farão, de novo, sem qualquer resistência. Ao menos se terá imagens ao vivo da ação…

HERÓI NACIONAL

Um tal de Guilherme Boulos, que se perdeu no tempo e ainda acha que o Brasil está sob um governo sem rumo e sem comando,  se auto intitula líder de um tal Movimento dos Trabalhadores Sem Teto de São Paulo. Diz que a Justiça  brasileira é “elitista e covarde”, por determinar reintegração de posse de área particular, invadida por 700 famílias, como se a propriedade fosse delas. Na reintegração, essa semana, Boulos incitava os pobres a quem comanda a resistir à PM e foi preso. Seus companheiros acharam absurda a detenção, apenas porque ele queria que o populacho batesse nos PMs que estavam ali a mando da Justiça. É um deboche contra as leis brasileiras, que já são pífias e ainda protegem esse tipo de figura. Pior é que um sujeito como esse Boulos pode acabar ainda se tornando herói nacional. Só no Brasil, mesmo!..

PERGUNTINHA

Se na nova eleição do novo prefeito de Guajará Mirim, que acontecerá em março, o eleito for novamente impugnado pela Justiça Eleitoral, quando será que teremos a terceira eleição para Prefeitura da cidade?

 

 

PublicidadeOs comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.