Publicidade

Não é fácil perder tempo com leitura, para poder se com preender as verdades. Para que ler, pesquisar e estudar, se há a possibilidade de se ser boneco de ventríloquo, repetindo por longos anos as mesmas coisas ditas por seu dono, sem que haja necessidade de compreender o que elas realmente significam? Os idiotas da direita e da esquerda são peritos nisso. Repetem, vida afora, uma série de asneiras, porque o ventríloquo é quem fala por eles. Não checam, não leem, não se informam. Para que, se recebem tudo pronto e mastigado? Um dos exemplos clássicos disso é tudo o que se relaciona com o homossexualismo. Esquerdotapas que nunca leram O Capital ou não entendem bem o que estão defendendo ou fazendo, chamam de “nazistas”, fascistas e outros “istas”, os que não concordam com suas teorias em defesa do homossexualismo na História e, mais que tudo, que a opção sexual seja ensinada a crianças, a partir dos seis anos, nas escolas brasileiras. Seria bom que esse mal informados lessem o que seus gurus escreveram sobre o homossexualismo. Como Reich, um dos mais citados por esquerdistas burros, que certamente nunca o leram, mas o conhecem muito bem de nome, pela citação constante que ouvem quando estão no colo dos seus .ventríloquos.

Wilhelm Reich dizia que “a homossexualidade é uma típica aberração direitista, nacionalista e, acima de tudo, fascista”. Marx e Engels pensavam o mesmo. O comunista Máximo Gorki afirmou, no seu ensaio Humanismo Proletário de 1934: “exterminem os homossexuais e o fascismo desaparecerá”! Stálin os perseguiu. Mark Meyers escreveu: “Embora em parte desvalorizada pelos historiadores, existe grande quantidade de provas que confirmam que a construção do homem fascista como efeminado ou homossexual, circulou sem interrupção na cultura ocidental desde a década de 1930”. Quando explodiu a revolução cubana, foram criados campos de concentração só para presos homossexuais. As prisões de gays, lésbicas e simpatizantes continuam até hoje, lá pela ilha tão amada pelo esquerdismo brasileiro. Deixem de ser bonecos de ventríloquo. Vão estudar, vão ler, vão aprender a verdade, preguiçosos!

TUDO A MIL POR HORA

É cada dia mais claro que a administração Hildon Chaves será muito diferente da de Mauro Nazif. A coluna já registrou a correria do prefeito, que desde a posse está em todas as frentes possíveis. Tivesse um holograma, estaria em dois lugares ao mesmo tempo. O final de semana testou o esforço que vem sendo feito, pelo novo governo de Porto Velho, para demonstrar que veio mesmo para mexer com a cidade. Na sexta-feira, havia 14 frentes de trabalho ao mesmo tempo e Hildon visitou várias delas. No sábado, fez reuniões com moradores e participou de uma caminhada pelos antigos trilhos da Maria Fumaça, na Estrada de Ferro Madeira Mamoré. No domingo, reuniu sua equipe para avaliar o que foi feito e o que precisa ser feito. Hildon Chaves está a mil por hora e já demonstrou que veio para causar. O porto velhense, desacostumado com tanta ação, anda aplaudindo o novo prefeito por onde ele passa. Tomara que isso continue e não seja apenas fogo de palha!

ONDE ESTÃO 19 MIL EMPRESAS?

Obsoleto, desestruturado, sem rumo. Essas três palavras sintetizam a situação do cadastro de contribuintes da Prefeitura de Porto Velho. Por isso, mesmo com um crescimento de 3,5 por cento do PIB da Capital (enquanto a grande maioria delas cresceu como rabo de cavalo: para baixo), ainda assim há pelo menos três anos os números dos tributos arrecadados estão em queda constante. Segundo disse o prefeito Hildon Chaves aos vereadores, numa reunião na Prefeitura, nessa segunda de manhã, a culpa é única e exclusivamente da própria administração. Citou um exemplo assustador. O cadastro municipal informa que existem 21 mil empresas atuantes em Porto Velho. Pois os números da Junta Comercial apontam que, na verdade, tal número já passa de 40 mil. Onde estão as 19 mil empresas que nunca existiram nos registros municipais?

PRIMEIROS PASSOS

O ano legislativo começou nessa segunda, na Câmara Municipal de Porto Velho. A abertura dos trabalhos teve a presença do prefeito Hildon Chaves, acompanhado por seu chefe de gabinete, Breno Mendes; da deputada Mariana Carvalho, do deputado estadual Aelcio da TV e várias autoridades. A família Carvalho, aliás, estava em peso na solenidade. Além de Mariana, agora segunda secretária da Mesa da Câmara Federal e seu irmão Maurício, presidente da Câmara Municipal, o empresário Aparício Carvalho e sua esposa, Maria Sílvia também lá estiveram. Ao menos até agora, ficou claro o bom relacionamento entre a administração municipal e os edis porto velhenses. Como os desafios são imensos, imagina-se que a atual legislatura será muito melhor e mais produtiva para a Capital. Porque a anterior….

NANICOS E MICANDO

Há partidos nanicos, sobrevivendo apenas de recursos públicos, do Fundo Partidário, que só tem feito micos nos últimos tempos. Primeiro, o tal Rede de Sustentabilidade, da Marina Silva, entrou na Justiça com um processo ridículo contra o tucano João Dória, em São Paulo, porque ele está limpando a cidade da podridão visual imposta por vândalos. Palhaçada absurda. Já o PSOL, aquele que compactuou com a destruição do Brasil feita pelo PT, agora arvora-se de moralista. Quer que seja suspensa a nomeação de Moreira Franco. Mesmo que tenha razão, porque o caso é mesmo um escândalo, o PSOL não tem moral para abrir a boca, já que foi cúmplice do que houve nesse país nos últimos anos e nada fez para impedir. Espera-se que um partido sério entre na jogada e exija que Moreira, que de Franco não tem nada, seja defenestrado do governo e responda por seu envolvimento na Lava Jato.

NÃO SE INTIMIDOU

O caso do ensino da chamada ideologia de gênero, que levou o homossexualismo para dentro das salas de aula, nas escolas públicas para crianças a partir dos seis anos, teve mais um capítulo, no último final de semana, em Ariquemes. Um grupo de pais de alunos, liderados por pastores evangélicos e alguns vereadores, fez uma caminhada até a sede do Ministério Público, para protestar contra a exigência de que esse tipo de ensino seja mantido no sistema educacional da cidade. O caso ganhou repercussão nacional quando o prefeito Thiago Flores, atendendo pedidos de vereadores e da comunidade, decidiu manter os livros do MEC nas séries iniciais, mas arrancadas as páginas que tratam do polêmico tema. Como no Brasil, mandam as minorias, o MP quer que sejam mantidos os livros como estão, sob pena de processar o prefeito. Até agora, Thiago Flores não se intimidou.

PERGUNTINHA

Você aplaudiu ou vaiou a decisão do presidente Temer de nomear seu ministro da Justiça, o controvertido Alexandre de Moraes, para o Superior Tribunal Federal (STF), na vaga do falecido Teori Zavascki?

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.