Portal Espigão
Informação a Serviço da População

Indígenas realizam ritual da urtiga para celebrar início da colheita em Cacoal

Os indígenas da Aldeia Paiter Wagôh Pakob realizaram neste fim de semana o Penõb Areh Eweh, ritual da colheita do milho, também conhecido como o ritual de urtiga, que celebra a primeira colheita de milho do ano pelos índios locais. O evento ocorreu no Centro Cultural localizado na Terra Indígena Sete de Setembro, em Cacoal (RO), a 480 quilômetros de Porto Velho.
Durante o ritual, os índios mais velhos passam folhas de urtigas no rosto e corpo de crianças e adultos, seguindo a tradição Paiter Suruí. Para a ocasião, os indíos preparam e bebem a chicha, bebida feita de milho e considerada sagrada pelo povo.
“Para o ritual nós preparamos a chicha dois dias antes e só depois de passar pela urtiga e beber a chicha é que podemos comer os alimentos feitos com a colheita do milho”, afirma Gasodá Suruí, um dos organizadores.
Gasodá explica que o ritual significa a purificação para receber o alimento e uma forma de agradecimento.
“Para nós, é um ritual sagrado do povo Paiter porque é uma forma da gente agradecer o nosso criador pela força e pela coragem de trabalhar e de produzir. É também um momento de beber chicha e passar pela urtiga como uma forma de purificar e afastar o mau espírito, além de preparar o jovem para ser um guerreiro de verdade, para ajudar nosso povo a lutar pelos seus direitos”, expõe Gasodá.
O líder indígena ainda explica que como o ritual é de purificação, todos da aldeia devem passar pela urtiga. “Essa urtiga é passada pelo mais velho da aldeia, que é uma pessoa mais experiente e preparada e tem conhecimento dessa sabedoria”, disse.
Para o coordenador Urariwe Suruí, o ritual, além de ser um forma de demonstrar gratidão pelo alimento, serve também para encorajar os jovens e resgatar a cultura indígena.
“Realizar essa cerimônia nos oportuniza resgatar um pouco da nossa história. No decorrer do tempo, acabamos abandonando essas práticas. Então essa cerimônia é realmente para resgatar a nossa cultura. E essa passagem deve ser transmitida principalmente aos jovens para poder medir a coragem deles e fortalecer esses jovens”, declarou.
O evento foi realizado no último sábado, no Centro Cultural Paiter Wagôh Pakob, na Aldeia Paiter da Linha 9, localizada na Terra Indígena Sete de Setembro.
Fonte: G1

Comments
Carregando comentários...