fbpx
Informação a Serviço da População.

Publicidade

Publicidade

Indústrias de confecções de Pimenta Bueno e Cacoal abastecem diversos estados e geram centenas de empregos

Real Turismo

“Os rondonienses precisam vestir o que é confeccionado em Rondônia”. É com essas palavras que o vice-governador Daniel Pereira chama a atenção dos consumidores locais para as marcas de vestuário genuinamente rondonienses. Com o crescimento das indústrias de confecções de Pimenta Bueno e Cacoal, Rondônia se tornou um dos principais polos de confecções do país, atendendo, principalmente, as regiões Norte e Centro-Oeste.

Um grande exemplo do potencial de Rondônia é que a Brisa, maior Indústria de moda Íntima da Região Norte, é de Pimenta Bueno.  A indústria, proprietária das marcas Carona, Dióron, ATC e Gêmeos, produz mensalmente mais de 60 mil peças, tanto de moda íntima feminina, masculina, adulto e infantil. De acordo com o empresário Jair de Souza Cruz, proprietário da Brisa, a expectativa é de que não demora muito para que a indústria volte à produção mensal de 110 mil peças. Ou seja, em um ano, a produção de uma única indústria rondoniense pode chegar a mais de um milhão e trezentas mil peças confeccionadas.

Para dar conta do recado, investimentos precisaram ser feitos e um exemplo é a cortadora de tecidos importada pela Brisa, dos Estados Unidos. Na oportunidade, o vice-governador Daniel Pereira e o superintendente estadual de Desenvolvimento Econômico e Infraestrutura, Basílio Leandro de Oliveira, puderam ver a máquina em ação. Trata-se de umas das mais modernas cortadoras de tecido, permitindo o corte, em grandes camadas e de diversos tipos de materiais, de forma automatizada e precisa, otimizando o tempo e alavancando a capacidade de produção.

Publicidade

Publicidade

O investimento de aproximadamente 350 mil dólares beneficiou também as demais industrias de confecções de Pimenta Bueno, que contam com a prestação de serviços oferecida pela conterrânea.

“O pessoal acha que é um disputando com o outro, mas aqui somos todos unidos, em prol do fomento do nosso setor. Pimenta Bueno e Cacoal são hoje os maiores polos de confecção da nossa região e o que permite que sejamos conhecidos por isso é justamente essa união e respeito”, destacou o presidente da Federação das Associações Comerciais e Industriais de Rondônia, Gerson Szezerbatz Zanata, que é proprietário da empresa Fly Bermudas que tem lançada no mercado as marcas Fly Sport Wear e Jannine Collection – Linha Social. A produção da Fly chega à oito mil peças por mês. A indústria é a responsável pela confecção de 1.500 uniformes, da linha social, para o Sicoob Credip.

“Rondônia é uma referência na confecção de roupas e muitos rondonienses não fazem nem ideia. No Brasil, nós competimos, em qualidade e preço, com marcas e produtos nacionalmente conhecidos. A única coisa que não produzimos aqui ainda é roupas em jeans, no resto temos de tudo”, ressaltou Gerson.

Ao todo, Pimenta Bueno conta com 15 indústrias de confecções, gerando mais de 500 empregos. Além dos empregos diretos nas indústrias, há a contratação de costureiras faccionistas. De acordo com o empresário e presidente da Facer, “muitas costureiras optam por trabalhar em casa, talvez por ter filho pequeno e também por comodidade. Então elas produzem em casa e repassam para a indústria”, explicou.

Entre as industrias que ajudam a fomentar a região central do estado estão também a Mania Mulher, de propriedade de Rubens Domingos da Cruz, e a Degrife, que tem como proprietário Valteir Domingos. Juntos, os irmãos colocam no mercado mais de 20 mil peças de roupas, através das marcas Abusada e Beth Moreno.

Após visitar algumas indústrias de moda íntima, bermudas, uniformes e moda feminina em Pimenta Bueno, o vice-governador seguiu para Cacoal para a assinatura de um termo de compromisso para a instalação de uma indústria de cosméticos, através de uma parceria entre empresários sul-coreanos e locais. Antes do evento, Daniel Pereira teve a oportunidade de visitar também uma indústria cacoalense especializada em camisaria masculina. Com representantes em oito estados brasileiros, a Zared tem ganhado espaço no segmento e contribuído na diversidade das confecções rondonienses.

O vice-governador reforçou o seu discurso e com a aquisição mais um produto rondoniense enfatizou: “precisamos vestir o que é de Rondônia”. Depois da serie de visitas às indústrias de Cacoal e Pimenta Bueno, Daniel Pereira voltou para a capital do estado com as malas cheias.

Centranet
por Secom Governo
da Secom Governo
Veja mais
Comentários
Carregando...