Publicidade

A partir de 2017, a Rondônia Rural Show será realizada em sede própria e em novo endereço, numa área de 50 hectares localizada na saída de Ji-Paraná para Presidente Médici. Nessa terça-feira (23), o governador Confúcio Moura conheceu o local e reafirmou que o agronegócio é um dos impulsionadores da economia de Rondônia.

O terreno foi doado pela prefeitura de Ji-Paraná ao governo estadual para implantação e melhor estruturação da feira do agronegócio. A área, segundo técnicos do setor, oferece condições para ampliação do evento a cada ano, e poderá ser explorada gradualmente durante todo o ano. Desde que foi implantada em 2012, a Rondônia Rural Show acontece no Parque de Exposições Hermínio Victorelli em Ji-Paraná, sempre na última semana do mês de maio. Mas o local já é considerado pequeno para o evento, que terá sua 5ª edição de 25 a 28 de maio.

“Somos gratos ao prefeito Jesualdo Pires ao fazer essa doação. Isso demonstra o compromisso dele com o desenvolvimento da cidade e do estado”, disse o governador, designando as equipes técnicas para elaborarem os projetos da nova estrutura da Rondônia Rural Show para ser apresentado no dia da abertura.

Para o secretário estadual da Agricultura, Evandro Padovani, a Rondônia Rural Show deverá seguir o exemplo bem sucedido de feiras do gênero realizadas em outros estados, como a Coopavel, em Cascavel (PR), e a Agrishow, em Ribeirão Preto (SP).

“Pretendemos alavancar o setor produtivo fomentando o pequeno, o médio e o grande produtor com ações neste novo espaço”, frisou Padovani, conclamando o apoio técnico de outros colaboradores estaduais e federais, como a Empresa Estadual de Extensão Rural (Emater), a Agência de Defesa Agrosilvopastoril (Idaron), o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), a Universidade Federal de Rondônia (Unir), o Instituto Federal Tecnológico (Ifro), a Comissão Executiva de Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac), entre outros.

Pela proposta, Padovani pretende com os colaboradores implantar um campo experimental permanente na nova área. “Aqui poderemos trabalhar com pesquisas e experimentos com café, soja, milho, arroz, feijão, inhame, urucum, floresta plantada, pastagens, piscicultura, além de demonstrar na prática o funcionamento e os resultados da aplicação tecnológica”, exemplificou o secretário.

“Rondônia tem mais de 100 mil propriedades rurais pequenas, e esse pessoal é carente de tecnologia. É na Rondônia Rural Show que buscam esse progresso”, disse o prefeito Jesualdo Pires, ressaltando a importância logística de Ji-Paraná no cenário do agronegócio rondoniense.

A feira nasceu de uma sugestão do ex-ministro do Desenvolvimento Agrário, Afonso Florense, ao governador Confúcio Moura. “Na época Florense era ministro, agora é de novo deputado federal pela Bahia. Ele sinalizou a importância do agronegócio em Rondônia e pontuou como deveríamos fazer. Deu certo”, declarou o governador.

A agricultura familiar foi o foco inicial dos organizadores, mas o evento a cada ano supera as expectativas. “Já recebemos investidores, expositores e visitantes de todas as classes sociais e econômicas. O evento atravessa fronteira quando recebe delegações estrangeiras”, citou Confúcio ao mencionar a participação de várias delegações internacionais nas edições anteriores.

A primeira edição da feira de tecnologias e oportunidade de negócios voltados ao setor agropecuário ocorreu em 2012 e movimentou R$ 186 milhões em negócios. No ano seguinte, a movimentação financeira saltou para R$ 294 milhões; na terceira edição, o volume superou os R$ 350 milhões; e no ano passado as contas fecharam em torno dos R$ 700 milhões em negócios.

Fonte

Texto: Paulo Sérgio
Fotos: Paulo Sérgio
Secom – Governo de Rondônia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.