Publicidade

Entre 2015 e 2016 aumentaram em 100 os novos casos de tuberculose (TB) no Estado de Rondônia, conforme informou a Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa). O órgão notificou 531 em 2015 e 630 no ano passado.

Curável e evitável, a TB é a primeira causa de morte por doenças infecciosas no mundo, entretanto, a interrupção do tratamento prejudica o doente. Cada paciente com TB que não se trata ou abandona o tratamento pode infectar, em média, 10 a 15 pessoas por ano.

Anualmente, ainda morrem no País 4,5 mil pessoas por TB. Em sua maioria, os óbitos ocorrem em regiões metropolitanas e em unidades hospitalares.

“Correto e eficaz é o tratamento completo e adequado durante seis meses”, alerta a coordenadora estadual de Controle da Tuberculose, Nilda de Oliveira Barros, especialista em pneumologia sanitária e gestão.

Segundo ela, geralmente após 15 dias de uso adequado dos medicamentos o paciente deixa de transmitir a doença adquirida via respiratória.

Tosse por mais de três semanas seguidas, com ou sem catarro, pode ser sintoma de TB. Ao observá-lo, a pessoa deve imediatamente procurar uma unidade de saúde.

Os indicadores epidemiológicos preocupam em Rondônia devido ao abandono, considerado alto, segundo o Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan).

A interrupção, conforme explicou Nilda, torna a doença mais grave e resistente aos medicamentos padronizados mundialmente, atualmente disponíveis nas unidades básicas de saúde nos municípios.

Porto Velho tem hoje o maior número de casos de TB confirmados pela Agevisa: 388 no ano passado; seguido de Ariquemes, 35; Ji-Paraná, 25; Cacoal, 24; e Guajará-Mirim, 19.

Com incidência média de 74.5/100 mil habitantes, Porto Velho está em sétimo lugar em casos novos entre as capitais brasileiras.

A diretora-geral da Agevisa, Arlete Baldez, pediu a todos os prefeitos, universidades e demais órgãos públicos a mobilização de suas comunidades para a Campanha Mundial de Luta contra a TB.

Na data instituída pela Organização Mundial de Saúde (OMS), 24 de março, e no período de 20 a 24 deste mês, o governo estadual conscientiza, informa e divulga à população sinais e sintomas de agrado da doença.

Segundo a diretora, cada município poderá organizar ações neste sentido. No dia 24, em solenidade no Rondon Palace Hotel, em Porto Velho, diversas autoridades, profissionais de saúde e acadêmicos se reunirão em ato solene no qual haverá palestras e distribuição de material informativo.
Fonte: rondoniagora

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.