Connect with us

Educação

Patrulha Escolar cria estratégia de prevenção à violência garantindo segurança aos alunos através de material paradidático

Redação

Published

on

Com o objetivo de manter as crianças e os jovens em segurança, dentro e fora do âmbito escolar, a equipe da Patrulha Escolar do Comando do 7º Batalhão da Polícia Militar em Ariquemes criou cartilhas com informações importantes aos alunos sobre as práticas que devem ser evitadas como prevenção dos fatores de riscos, e como se defender da violência no dia a dia. São duas edições. A primeira será lançada neste mês para imprensa, diretores e professores.

O conteúdo será distribuído em duas cartilhas: “Prevenção: Como se defender da violência reforçando os fatores de proteção no ambiente externo?” e “Para se ter uma boa convivência no âmbito escolar, quais práticas que devem ser evitadas”.

Na cartilha, além de conter procedimentos básicos nas várias situações enfrentadas no dia a dia, são citadas as formas de condutas e medidas que cada aluno e cidadão devem adotar para aumentar sua segurança.

Segundo a equipe da Patrulha Escolar, o uso do celular na via pública e a falta de atenção dos adolescentes estão entre as causas do alto índice de crimes registrados em 2016 no município.

“Já faz parte do cotidiano dos jovens sair na rua com celular na mão, conectado à internet, antenado ao mundo virtual, viajando pelas redes sociais, ou naquele bate-papo animado com os amigos, porém desconectado com o mundo real, tornando-se uma presa fácil para os bandidos, que aproveitam a distração para cometer o roubo”, disse o idealizador da cartilha, o soldado Marcos Eduardo Santos Cruz.

Ele explicou que a PM está preocupada com a evolução da criminalidade fora da escola e com a segurança dos estudantes dentro e fora da instituição, e buscamos por meio do material paradidático trabalhar os temas prevenção, segurança e respeito.

“As dicas apresentadas na cartilha reduzem bastante a probabilidade de que aconteçam novos crimes. Porém, é importante lembrar que elas não são únicas, mas compõem uma cultura de prevenção a ser realizada. O bom relacionamento entre os alunos e professores no âmbito escolar é fundamental para a educação e convivência social”.

Para a psicóloga Eliúde Martins, a iniciativa dos policiais vai gerar mudanças de comportamentos positivos nos alunos em curto prazo e de médio em toda a sociedade. “Essas ações vão envolver a comunidade como um todo. O filho aprende na escola e leva para dentro de casa, refletindo a mudança em toda a família e consequentemente na sociedade”.

A coordenadora estadual de Ensino do Vale do Jamari, Núria Sague, disse que a cartilha é de fundamental importância uma vez que é necessário orientar os discentes, docentes e a comunidade escolar sobre as ações para garantir juntos a segurança e a participação de toda a sociedade.  “Parabenizo o trabalho da Patrulha Escolar e agradeço o grande apoio as nossas escolas”.

O comandante do 7º BPM, major Alexandre Faria Gonzaga, alertou que a PM permanece vigilante e disponível para atender à população a qualquer momento, aprimorando-se constantemente e desenvolvendo novas tecnologias, condutas e estratégias para aumentar o nível de segurança da população. “Aliando as dicas e recomendações desta cartilha com o trabalho preventivo e ostensivo realizado pela Polícia Militar o cidadão estará mais protegido e seguro”, ressaltou.

Comentários Facebook

Educação

Após agredir supervisora com lápis, criança de 8 anos ameça levar faca para escola em Primavera de Rondônia

Redação

Published

on

Uma supervisora escolar foi agredida por uma criança de 8 anos enquanto trabalhava em Primavera de Rondônia. Conforme registro policial, para praticar a agressão contra a servidora pública o garoto utilizou um lápis de escrever, na quarta-feira (5), e só parou após ser contido por outro funcionário do local.

Logo depois de agredir a educadora, o menino ainda ameaçou dizendo que levaria uma faca à escola para furar a mulher. Por causa das agressões, a mulher ficou com hematomas no braço esquerdo.

Aos policiais militares, a servidora contou que o crime ocorreu depois do suspeito brigar com outro colega, também de 8 anos, no pátio da escola. Após encerrar a briga, já dentro de sala de aula, a supervisora começou a conversar com as duas crianças e um dos garotos passou a agredi-la com um lápis.

Para conter o garoto foi necessário que outro funcionário intervisse e o segurasse.

Além da agressão, a criança ameaçou a supervisora dizendo que pegaria uma faca para furar a servidora.

Conselheiros tutelares foram solicitados para comparecer na escola, mas como estavam em uma reunião não puderam ir.

A equipe da Polícia Militar (PM) aconselhou os representantes da escola a entrarem em contato com os pais das crianças e com o Conselho Tutelar para tomar providências em relação as atitudes das crianças infratoras.

Por causa das agressões, a mulher ficou com hematomas no braço esquerdo. Aos policiais, a vítima contou que o garoto sempre tem comportamento agressivo em sala de aula.

*Atualizado as 16h50m 

Comentários Facebook
Continue lendoo

Brasil

Governo anuncia 100 mil vagas a juro zero para Fies em 2018

Redação

Published

on

O governo federal anunciou hoje (6) a abertura, para 2018, de 310 mil vagas em três modalidades do Novo Fundo de Financiamento Estudantil (Novo Fies). Dessas vagas, 100 mil serão ofertadas a juro zero para estudantes com renda familiar per capita de até três salários mínimos, incidindo somente correção monetária. Outras 75 mil novas vagas foram anunciadas para o segundo semestre deste ano.

O Novo Fies passará a vigorar a partir de 2018. Na modalidade Fies 1, com oferta de 100 mil vagas por ano a juro zero, o estudante pagará uma parcela máxima de 10% de sua renda mensal. Outros pontos de corte serão a pontuação mínima de 450 pontos e nota na redação acima de zero no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

O ministro da Educação, Mendonça Filho, afirmou, também, que as universidades serão responsáveis por bancar os custos com as taxas bancárias para os empréstimos. Com isso, a economia para a União será de R$ 300 milhões, segundo o governo. Um fundo garantidor será criado para que as instituições de ensino contribuam para mitigar os riscos das operações.

“Agora as instituições de ensino superior privadas serão sócias também da inadimplência, elas terão que zelar por cada real emprestado, e se por acaso a inadimplência aumentar, elas terão que aportar mais recursos no fundo garantidor”, disse o ministro durante o anúncio do Novo Fies, no Palácio do Planalto.  “Tem que ser sócio no filé e também tem que ser sócio no osso.”

Para o ministro, as modificações garantirão a continuidade do programa. Ele mostrou dados segundo os quais, em seu formato anterior, o programa acumulava uma inadimplência de 46,4%, cujo risco terá que ser absorvido inteiramente pelo Tesouro Nacional.

Em seu pico, em 2014, o Fies alcançou mais de 732 mil contratos de empréstimos para financiar cursos para estudantes de baixa renda em universidades privadas. Segundo o atual governo, no entanto, não havia critérios suficientes para garantir a sustentabilidade do programa. O MEC contabiliza no momento mais de 2,5 milhões de contratos ativos no Fies.

Outras modalidades

Na segunda modalidade, o Novo Fies terá como fonte de recursos fundos constitucionais regionais. Em 2018, neste grupo serão ofertadas 150 mil vagas para as regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, a juros de até 3% ao ano, mais correção monetária.

A terceira modalidade do Novo Fies contará também com recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Neste grupo, 60 mil vagas serão ofertadas em 2018 a estudantes com renda familiar per capita de até cinco salários mínimos.

FIES 1

  • PÚBLICO: Voltado para alunos com renda per capita familiar de três salários mínimos. Vai funcionar como um fundo garantidor de recursos da União.
  • TAXA DE JUROS: Não haverá nenhuma taxa de juro.
  • PAGAMENTO: Pelas regras, o aluno vai começar a pagar as prestações com parcelas de no máximo 10% da renda mensal. Assim, o MEC calcula uma economia de pelo menos R$ 300 milhões por ano com taxas operacionais.
  • VAGAS EM 2018: A previsão é de oferecer 100 mil vagas.

FIES 2

  • PÚBLICO: Voltado para alunos com renda familiar per capita de até cinco salários mínimos. Voltado para as regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste.
  • TAXA DE JUROS: A taxa de juros é de 3%, mais correção monetária.
  • FONTE DE RECURSOS: Segundo o MEC, a fonte de recursos será de “fundos constitucionais regionais”.
  • VAGAS EM 2018: A previsão é de oferecer 150 mil vagas.

FIES 3

  • PÚBLICO: Voltado para estudantes com renda familiar per capita de até cinco salários mínimos.
  • TAXA DE JUROS: Ainda não há previsão. “Não tem definição prévia sobre a taxa de juros, será maior que 3%, mas menor que as taxas bancárias privadas”, diz o ministro.
  • FONTE DE RECURSOS: A fonte de recursos será o BNDES e fundos regionais de desenvolvimento do Norte, Nordeste e Centro-Oeste. O risco de crédito também será dos bancos, diz o MEC.
  • VAGAS em 2018: A previsão é de ofertar 60 mil vagas. Nessa modalidade, o MEC discute com o Ministério do Trabalho uma nova linha de financiamento que pode garantir mais 20 mil vagas adicionais.

Comentários Facebook
Continue lendoo

Brasil

Aprovados na primeira chamada do ProUni têm até hoje para confirmar informações

Redação

Published

on

Os aprovados na primeira chamada do Programa Universidade para Todos (ProUni) têm até hoje (19) para comprovar as informações prestadas na inscrição. Estes estudantes devem procurar a instituição de ensino para a qual foi pré-selecionado e apresentar a documentação.

O Ministério da Educação alerta que é inteira responsabilidade do candidato verificar, na instituição, os horários e o local para comprovação das informações. A perda do prazo ou a não comprovação implicará, automaticamente, a reprovação do candidato.

A lista de selecionados nesta edição do ProUni, para o segundo semestre de 2017, está disponível na página do programa na internet. Neste processo seletivo, o ProUni oferta 147.492 bolsas em 1.076 instituições privadas de educação superior em todo o país. O programa é voltado a alunos da rede pública ou bolsistas integrais da rede particular.

O processo seletivo é constituído de duas chamadas sucessivas e o resultado da segunda chamada está previsto para 26 de junho. Neste caso, a comprovação das informações deverá ser feita de 26 a 30 de junho.

Ao final das duas chamadas, o candidato poderá, ainda, manifestar interesse em participar da lista de espera, que será usada pelas instituições de ensino na convocação de candidatos para preenchimento de bolsas eventualmente não ocupadas.

A lista de espera estará aberta para manifestações entre 7 e 10 de julho, na página do ProUni. As instituições poderão consultá-la a partir de 13 de julho e, nesse caso, o candidato deverá comparecer à instituição e entregar a documentação em 17 e 18 de julho.

Comentários Facebook
Continue lendoo
Advertisement

Mais visualizados