Publicidade

Um policial militar de 31 anos foi preso em flagrante, na tarde desta quarta-feira (8), suspeito de agredir a ex-mulher com socos, uma estudante de 21 anos, em Porto Velho. Conforme a Polícia Militar (PM), a agressão ocorreu na casa da vítima, no Dia Internacional da Mulher, após o soldado ir levar um remédio à vítima.

Depois de ser preso, a mulher contou aos policiais que durante a agressão o homem atirou com o revólver, mas a bala atingiu e danificou as porta dos fundos da residência. O PM negou as agressões em depoimento.

Publicidade

A ocorrência, registrada como “lesão corporal – violência doméstica”, aconteceu na residência da vítima, Bairro Nova Floresta, na Zona Sul da capital. De acordo com o registro policial, a jovem disse que o ex-marido foi à casa dela para pegar o filho e levar a um posto de saúde e, sem motivo aparente, passou a agredi-la com socos. Em seguida efetuou um tiro que atingiu a porta dos fundos da residência.

Depois do disparo o militar saiu, mas voltou logo em seguida procurando o aparelho celular dele. A estudante então saiu pela porta dos fundos e acionou a polícia. Quando os policiais chegaram ao local o PM estava parado, em frente à casa da ex-esposa.

Os agentes fizeram então uma revista no militar e no veículo dele, mas nenhuma arma foi localizada. Questionado sobre a agressão, o policial negou as agressões e afirmou que teria sido atacado pela vítima antes.

O suposto agressor disse ainda que não estava armado e que a mulher teria se apropriado do aparelho celular dele. O caso foi registrado na Central de Polícia, onde o policial militar ficou preso.

PublicidadeOs comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.