Publicidade

Detentos de um pavilhão realizaram uma greve de fome por 24 horas, de domingo (19) até a tarde desta segunda-feira (20) na Casa de Detenção de Jaru (RO), município a 290 quilômetros de Porto Velho. Eles reivindicam mudanças no cardápio das alimentações servidas no almoço e na janta. De acordo com a unidade prisional, por conta da recusa na alimentação, todas as marmitas foram doadas aos moradores de rua do município.
O diretor do presídio, Fred Barbosa, diz que atualmente a unidade possui 166 apenados, mas apenas 46 detentos do pavilhão A1 participaram do protesto durante a recusa das três refeições. “A marmita que foi entregue a eles estava variada com arroz, macarrão, ovo, salada e peixe frito. Entretanto, eles se recusaram comer e se queixaram da qualidade do peixe da marmita”, relata.
Eles iniciaram um princípio de motim, chutando a porta da cela, o que colocou a estrutura interna do local em risco e posteriormente, foi preciso que os agentes penitenciários interviessem na ação.
“Os agentes penitenciários precisaram efetuar disparos de bala de borracha para conter os ânimos dos detentos. Entretanto, eles continuaram com greve de fome e recusaram o café da manhã servido nesta segunda”, explica o diretor geral da Casa de Detenção.
Por fim, Fred Barbosa, informou ao G1 que uma reunião foi realizada durante a manhã desta segunda-feira e todo o problema foi resolvido. “Conseguimos resolver a situação na base da conversa com os detentos. As marmitas do almoço foram servidas normalmente sem haver mudanças e todos eles se alimentaram”, detalha.

Publicidade

Fonte: G1

Comentários Facebook
PublicidadeOs comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.