Publicidade

A prefeitura de Porto Velho lançou, nesta quinta-feira (23), o projeto de implantação do peixe na merenda escolar dos alunos da rede municipal. O prefeito da capital, Dr Hildon Chaves, esteve presente no lançamento do projeto, que também teve participação da presidente da cooperativa dos pescadores Tenente Santana, Marina Gomes, e outras autoridades.
O projeto, que é vinculado à Colônia de Pescadores Z-1 Tenente Santana, a princípio atenderá duas escolas da rede municipal: Nossa Senhora do Amparo e Jesus Nazareno, ambas na Zona Leste da capital.
Ao G1, a presidente da cooperativa contou como o projeto surgiu. “O secretário da Semdestur foi fez uma denúncia de nós, os pescadores. Depois fui até ele, muito brava, e perguntei porque ele não fazia uma parceria ao invés de prejudicar. Expliquei que tinha todos os maquinários para atender na merenda escolar e ele adotou a ideia e hoje estamos apresentando o projeto piloto” explica.
O projeto piloto de peixe na merenda escolar será implantado, inicialmente, nas escolas da Zona Leste de Porto Velho. Entre elas está a Escola Municipal Jesus Nazareno.
A diretora da instituição, Ana Cecília, fala que o projeto será uma abertura para melhoria no cardápio escolar.
“Nós procuramos sempre variar na alimentação das nossas crianças, entre frutas, biscoito, iogurte e sanduíches. O peixe é um alimento regional e todo mundo conhece e todos gostam. Então tenho certeza que será bem recepcionado pelas nossas crianças”, fala.
Com a finalização da apresentação do projeto às crianças, que estavam no auditório da biblioteca, elas puderam degustar várias receitas feitas com peixes.
Para Iasmin Martins Pinheiro, de 10 anos, o peixe será uma novidade na hora da merenda. “Acho legal essa ideia de ter peixe na escola. Antes era iogurte com bolacha, suco com bolacha todos os dias. Às vezes tinha comida e mingau de arroz e frutas e agora vai ser peixe”, comenta.
O prefeito Hildon Chaves comentou que o projeto piloto é um meio de incentivar na movimentação da piscicultura no município.
“Com esse projeto vamos incentivar a piscicultura como um todo na região de Porto Velho e também valorizar o produto in natura pela colônia de pescadores. Vamos iniciar um projeto piloto em duas escolas e, tudo dando certo, vamos transformar em política de governo e aí sim o incentivo e valorização do peixe. Até porque o peixe faz parte naturalmente da nossa dieta Amazônia”, diz.

Fonte: G1

PublicidadeOs comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.