Portal Espigão
Informação a Serviço da População

Vereador tem casa invadida e roubada por assaltantes em Guajará-Mirim, RO

A residência do vereador Augustinho Figueiredo (PDT) foi invadida e roubada por três assaltantes armados durante a noite da última quinta-feira (16) no Bairro Santo Antônio, em Guajará-Mirim (RO), a cerca de 330 quilômetros de Porto Velho. De acordo com a Polícia Militar (PM), os bandidos levaram R$ 500 em dinheiro, várias joias, além do relógio e o celular do parlamentar; ninguém foi preso.

Conforme as informações do boletim de ocorrência, o crime aconteceu por volta das 22h, quando Augustinho e a esposa chegavam em casa. Quando o casal entrou na garagem percebeu que uma motocicleta com dois homens entrou junto, em seguida um terceiro suspeito a pé e armado entrou e anunciou o roubo.

Após serem rendidas, as vítimas foram obrigadas a entrar no imóvel. Augustinho ficou como refém em um quarto da casa e a esposa foi levada para abrir o cofre em outro cômodo; os suspeitos pegaram uma quantia em dinheiro, joias da vítima e bens pessoais do vereador.

Publicidade

Aos policiais, o casal informou ainda que um dos assaltantes usava um rádio para se comunicar com um quarto suspeito, que não estava no local. Depois de pegarem os bens, os criminosos fugiram no rumo do Bairro Santa Luzia. Várias viaturas fizeram buscas pelos suspeitos, mas ninguém foi localizado. Em seguida, os PMs foram até a 1ª Delegacia Regional de Polícia Civil e registraram a ocorrência.

Em entrevista ao G1 na manhã desta sexta-feira (17), o vereador Augustinho Figueiredo disse que os assaltantes não chegaram a agredir ele e a esposa. Segundo ele, os criminosos estavam atrás de uma grande quantia em dinheiro que supostamente estaria guardada no cofre.

“Graças a Deus não bateram e nem nada, apenas levaram algumas coisas nossas e no final amarraram a gente com fita crepe. Não reconhecemos ninguém, não sabemos quem são essas pessoas, eles estavam buscando um dinheiro que eu não tenho. O único dinheiro que tinha em casa era R$ 500, mas felizmente não aconteceu nada de mais grave; fiquei calmo o tempo todo, mas minha maior preocupação era minha esposa”, relatou ele, antes de prestar depoimento na delegacia junto com a esposa.

Segundo a Polícia Civil, nenhum dos suspeitos foi identificado. O Serviço de Investigação e Captura (Sevic) está investigando o caso.

Comments
Carregando comentários...