fbpx
Informação a Serviço da População.

Acadêmicos de RO se preparam para levar startups à competição mundial na Bélgica

Fase regional do Hult Prize acontece no próximo sábado (8). Premiação aos vencedores na Bélgica será de US$ 1 milhão.

Real Turismo

Considerado o prêmio nobel estudantil, o Hult Prize, a maior competição de empreendedorismo estudantil do mundo está desafiando 15 equipes de uma faculdade particular de Porto Velho a refletirem sobre soluções para o desemprego juvenil. A fase regional acontece no próximo sábado (8), na Bélgica. Mais de 175 países estão participando. Essa é a primeira vez que alunos de Rondônia competem.

O desafio nesta edição é estimular os acadêmicos inscritos a desenvolverem startups que possam solucionar problemas de cunho social. O prêmio aos vencedores será no valor de US$ 1 milhão – aproximadamente R$ 3,8 milhões.

De regra, as equipes são formadas por quatro integrantes. Eles podem ser alunos tanto da graduação quanto da pós.

“Resolvi trazer a competição para cá porque dará uma visibilidade muito grande a nosso estado e aos cursos de nossa instituição”, comentou Vera Almeida, acadêmica de Engenharia de Produção inscrita no concurso.

Segundo a equipe organizadora da fase regional, que acontecerá no dia 8 de dezembro, apenas duas equipes na Região Norte estão competindo. Além dos acadêmicos de Porto Velho, há uma equipe pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM).

‘Bom negócio’

Os alunos inscritos mantém segredo sobre o conteúdo das startups desenvolvidas até o dia da fase regional, mas acreditam estar no negócio certo.

“As startups vivem, em si, um boom. Hoje falar delas é mais popular do que foi um dia. Há grandes casos de sucesso, como a Uber. Falar das start ups é falar de um novo processo de inovação no empreendedorismo, mostrando para a sociedade que elas vieram com ideias para solucionar lacunas da sociedade”, descreveu o acadêmico de Direito, Francisco Rodrigues.

Para um dos membros da mesa julgadora, o jornalista e professor José Gadelha, a realização do evento no Estado contribuírá para a formação acadêmica e social dos participantes.

“A etapa, realizada com equipes inscritas em Rondônia, não deixa de ser uma forma de reconhecimento ao potencial da nossa gente, dos nossos estudantes”, disse Gadelha.

“O mais importante é a oportunidade que esses estudantes têm de atribuir significados à própria existência, a partir do entendimento de que suas ações podem ser responsáveis por grandes transformações no planeta”, acreditou o jurado.

Todos os inscritos na competição terão até o dia 17 de dezembro para realizar os eventos em seus campi. Já o evento internacional está previsto para acontecer em março de 2019, na Bélgica.

Centranet
por G1/RO
da G1/RO
Veja mais
Comentários
Carregando...