Compartilhe
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
23
set
2021

Acir Gurgacz comemora liberação da ANAC para operação de voos por instrumentos em Rondônia

O Aeroporto de Ji-Paraná recebeu na última semana, o Certificado Operacional de Aeroporto da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) para operação por instrumentos (IFR, na sigla em inglês – Instrument Flight Rules). O documento atesta a capacidade e confiabilidade operacional do aeródromo e autoriza o uso de instrumentos para pousos e decolagens, inclusive para voos noturnos. Com isso, o aeroporto muda da categoria VFR – voo visual, pra IFR – voo por instrumentos.

Para o senador Acir Gurgacz, que tem trabalhado por esta certificação e destinou recursos para a reforma do aeroporto, ela é uma conquista para Rondônia, pois traz maior visibilidade ao aeroporto de Ji-Paraná e amplia as possibilidades de novos voos e parcerias, contribuindo para o desenvolvimento da região Central e de todo o estado.

“Essa certificação da ANAC reforça a segurança e a qualidade das operações aeroportuárias em Ji-Paraná, evitando, por exemplo, que voos, pousos e decolagens sejam cancelados ou transferidos para outros aeroportos por conta do tempo”, salienta o senador Acir Gurgacz.

Com a nova classificação, o Aeroporto de Ji-Paraná passa a operar por instrumentos no sistema RNAV, uma tecnologia de navegação que possibilita ao piloto uma aproximação mais segura, baseada não somente por referências visuais, mas também nos instrumentos da aeronave e na pista, e nos procedimentos certificados. Com isso, fica possível a realização de pousos e decolagens em condições meteorológicas adversas.

O Certificado Operacional de Aeroporto autoriza que o Aeroporto de Ji-Paraná passe a ser utilizado por qualquer aeronave compatível com o código de referência 3C, o que inclui os modelos com capacidade para transportar até 189 passageiros, os mais utilizados pela aviação civil.

O Aeroporto de Ji-Paraná – José Coleto –, inaugurado em 1978, é operado pelo Departamento de Estradas de Rodagens (DER-RO), sendo o terceiro aeroporto mais movimentado de Rondônia e o 20º da Região Norte do Brasil. O aeroporto voltou a receber voos domésticos da companhia Azul no dia 1º de julho deste ano, após um ano e três meses de suspensão. A cidade estava sem voos por causa da pandemia e de obras que eram feitas no aeroporto pelo governo estadual, através do DER-RO.

As obras foram iniciadas em junho de 2020 e seguiam as recomendações da ANAC para homologação da Certificação de Operação por Instrumento (IFR). Foi feita a expansão da faixa da pista, que saltou de 75 para 140 metros; a remoção das residências na área operacional; a instalação de Papis – balizamento; implantação de seis quilômetros de cerca em torno da pista; sinalização horizontal e vertical, correção de desníveis e terraplanagem; reajuste nas dimensões das Resas (runway end safety area) – área de taxiamento, que ficam nas cabeceiras da pista, que saltou de 60 para 90 metros e melhorias na pista com 1.800 metros de extensão e 45 de largura. (A.I.)

Fonte: Assessoria

Notícias Relacionadas