Compartilhe
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
03
jul
2020

Acusada de fraude eleitoral, Cassia Muleta pode perder o mandato ainda em 2019

Captação apontada como ilícita representa 67,21% do gasto de campanha declarado pela deputada.

A deputada estadual Cassia Muleta (PODEMOS/RO) é acusada de fraude nas eleições de 2018, aonde se elegeu com 10.033 votos. Segundo a denúncia Cassia teria recebido doação de R$ 200.000,00 (duzentos mil reais) de outro partido o PR (Partido da República) que no estado era representado à época pelo então deputado federal Luiz Claudio.

A fraude alegada tem origem na captação do recurso, uma vez que o PR e Podemos não estavam coligados nem na proporcional nem na majoritária, o que configura em tese um abuso de poder econômico com potencial para desequilibrar a disputa eleitoral.

Na ação de Investigação Judicial Eleitoral, consta que o valor doado para a candidata equivale a 67,21% (sessenta e sete inteiros e vinte e um décimos por cento) de toda sua arrecadação de campanha que foi apresentada ao TRE de Rondônia.

Consta ainda que as investigações apontam que nenhum dos 12 candidatos do próprio Partido da República (PR) em Rondônia, recebeu valor próximo ao doado a candidata Cássia Muleta que era do PODEMOS. Como exemplo do DR. Ribamar Araújo que era deputado pelo PR e concorria a reeleição e ainda assim teve como doação do deputado Luiz Claudio do PR um valor bem a quem do doado para a candidata Cássia Muleta.

Cassia Muleta teve suas contas de campanha reprovadas no TER/RO, o tribunal considerou que a captação feita pela deputada foi ilícita e por tanto motivo grave que culminou na reprovação de suas contas, a deputada recorreu ao TSE, o processo encontra-se no gabinete do Ministro Luiz Roberto Barroso.

No TER/RO, a Ação de Investigação Judicial Eleitoral consta como conclusa pra decisão desde o dia 02/08/2019, a mais de 60 (sessenta) dias, a justiça eleitoral de Rondônia ainda não marcou data para que se resolva a questão.

Notícias Relacionadas