Publicidade

Publicidade

Banco do Povo de Rondônia liberou mais de R$ 5 milhões em microcréditos este ano

0
Real Turismo

De janeiro a agosto deste ano, o Banco do Povo de Rondônia liberou R$ 5,15 milhões para pequenos empreendedores. Esse montante possibilitou transformações em propriedades rurais da agricultura familiar e em estabelecimentos nas cidades.

A instituição oferece o dinheiro em parceria com a Superintendência Estadual de Desenvolvimento Econômico e Infraestrutura (Sedi) e Associação de Crédito Cidadão (Acrecid).

Com a elevação do teto de financiamento, o Banco do Povo segue oferecendo empréstimos a partir de R$ 300, podendo alcançar o máximo de R$ 30 mil, dependendo da capacidade de pagamento do contemplado.

Com taxa de juros de 2% ao mês, o Programa Meu Cantinho permite ao pequeno empreendedor deixar o improviso no negócio, melhorando espaço e aparência de seu estabelecimento. Assim ocorre, por exemplo, com ateliês de costura, oficinas mecânicas, pequenas agroindústrias, as chamadas “fundos de quintal”, e salões de beleza, entre outros.

“Centenas de pessoas têm buscado recursos do Programa de Microcrédito Produtivo e Orientado, para agregação de valor”, assinala o presidente do banco, Manoel Serra.

Segundo o presidente, no início do ano houve especulação a respeito da descontinuidade do programa. “Logo desmentida”, frisou Serra. “Quando inauguramos Seringueiras, na BR-429, o governador Marcos Rocha ficou maravilhado ao notar o grande interesse de pequenos comerciantes e sitiantes em melhorar seus estabelecimentos e propriedades”, assinalou.

Serra destacou a inserção de Oscips creditícias no uso de recursos do Orçamento da União, de Estados e Municípios para o desenvolvimento de cadeias produtivas. Ele se referiu especialmente a participação do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Fundo Constitucional do Norte (FNO) e Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), entre outros.

No entanto, alertou, o êxito no uso desses recursos orçamentários depende da vontade política dos gestores.

DO URBANO AO RURAL

Desde os anos 1970 estabelecido em Rondônia – no comércio em Cacoal –, Serra atualmente acompanhando e participa de políticas públicas nesse setor. Nesse período percebeu um salto que assim descreve: “O microcrédito migrou do setor urbano para o rural, e é muito comum se ver agora a destinação de dinheiro para a melhoria do solo (gradeação e insumos), construção de cercas e aquisição de implementos agrícolas, entre os quais, pequenos tratores”, disse.

O banco participará da 1ª Feira do Jovem Empreendedor, de 8 a 9 de novembro, um evento em parceria entre a prefeitura municipal de Porto Velho e a Sedi.

por Secom
da Secom

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. AceitarVeja Mais