Compartilhe
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
21
jul
2021

Banco do Povo impulsiona a vida de mototaxista, feirante e cabeleireira, em Porto Velho

003

Beneficiado com o empréstimo de R$ 2 mil para o lance e retirada de uma motocicleta zero quilômetro consorciada, o mototaxista Rivaldo de Souza Silva, 39, é mais um pequeno empreendedor apoiado pelo Banco do Povo que conseguiu melhorar sua vida pessoal e familiar, comandando o próprio negócio, que lhe rende mensalmente uma média de R$ 3 mil.

O mototaxista conta que a compra da moto foi a solução para vários problemas de sua vida, já que passou a apoiar e cuidar melhor dos pais idosos e aposentados – Bernardo de Moraes Silva e Francisca Soares de Souza Silva -, além de ter uma vida melhor em todos os aspectos, inclusive em segurança. Ele trabalhou como vigilante, atividade que considera de alto risco de vida.

“Graças a Deus, e ao governo que me proporcionou esta oportunidade, hoje faço meu horário e trabalho tranquilo. Foi importante demais pra mim”, disse Rivaldo Silva, afirmando que o financiamento junto ao Banco do Povo mudou radicalmente sua vida para melhor.

FEIRANTE EMPREENDEDOR

Pai de cinco filhos e homem devotado ao trabalho, o feirante Fernando Lacerda Filho, 49, é um otimista com a profissão e vê no comércio do pescado uma excelente alternativa para quem é do ramo e deseja iniciar um negócio ou até para quem está desempregado, situação que exige esforço e a sorte de ter o apoio oficial como ele teve do Banco do Povo.

004

Casado com Evanir Brito, 39, parceira na vida familiar e até no trabalho na Feira da Amazonas, Fernando conta que se firmou no mercado porque teve a sorte de ter a parceira do Governo do Estado, por intermédio do Banco do Povo. Ele já está no quarto empréstimo junto à instituição, e utiliza os recursos para a compra de alguns equipamentos ou para aquisição da matéria prima de seu trabalho – o peixe.

Segundo o feirante, a ideia do governo de Rondônia de criar o Banco do Povo para apoiar o micro e pequeno empreendedor, sem aquela burocracia tradicional da rede bancária, “foi uma coisa muito boa”, disse ele, lembrando que o procedimento é fácil e rápido, o que torna possível para qualquer pessoa. “A gente termina um empréstimo e já faz outro, e assim vamos levando”, disse Fernando Lacerda Filho.

CABELEIREIRA DE VISÃO

 “Eu queria fazer um empréstimo maior para ampliar e equipar melhor meu salão”. Este é o desejo da cabeleireira Roza Maria Matos Santos, 54, que já está no segundo contrato de financiamento junto ao Banco do Povo, com o que conseguiu reformar e equipar as instalações do seu salão de beleza, localizado à Rua Francisco Manoel da Silva, 6864, no bairro Aponiã.

005

Com o apoio do marido taxista, Mauro Rodrigues dos Santos, 53, a cabeleireira disse que não tinha palavras para expressar sua gratidão pela oportunidade que teve para reformar seu salão de beleza, mas sugeriu aos gestores do banco uma avaliação mais ampla da clientela, de modo a permitir um aumento dos valores dos empréstimos.

“Eu termino de pagar um e já faço outro, mas se fosse de um valor maior seria muito melhor”, disse Roza Maria, prevendo que estaria financeiramente ainda mais equilibrada. Mesmo assim ela explica que, com a reforma do espaço, os clientes atendidos por agendamento passaram a ter um ambiente mais confortável e íntimo, o que valorizou e dignificou seu trabalho.

Mas, a cabeleireira que demonstra ser muito dinâmica em sua visão empreendedora, gostaria também de fazer um empréstimo para investir em seu sítio de 50 hectares, localizado no km 13 da BR-319, o que não foi possível por falta de documentação definitiva da propriedade rural.

FACILIDADES PARA CONTRATAÇÃO

A linha de crédito disponibilizada pelo Banco do Povo é um programa do Governo do Estado que visa fomentar e incentivar as atividades de micros e pequenos empreendedores urbanos e rurais, concebido para gerar emprego e renda, contribuindo, por conseguinte, para a regularidade desses empreendimentos, dando-lhes o caráter de atividade formal.

Para o secretário de Estado da Agricultora, Evandro Padovani, todos os setores beneficiados por esta linha de crédito, incluindo o programa Mais Sementes (específica para o pequeno produtor rural) responderam bem às expectativas, tanto os pequenos negócios urbanos quanto às atividades das pequenas propriedades rurais, tendo em vista as facilidades para contratação, bem distante da burocracia tradicional da rede bancária convencional.

Mais importante é que esta linha de crédito do Governo de Rondônia, operacionalizada pelo Banco do Povo, tem uma carência de seis meses e juros de 1% ao ano, para o Mais Sementes, e de 2% ao ano com desconto de 50%, à vista, para as outras linhas de crédito.

Presente em todas as regiões de Rondônia com 27 postos de atendimento a micros e pequenos empreendedores, o Banco do Povo dispõe atualmente de R$ 10 milhões para financiar pequenos negócios em todo Estado, e R$ 5 milhões para socorrer com empréstimos empreendedores prejudicados pelas enchentes em Porto Velho, Guajará Mirim, Nova Mamoré, Jacy-Paraná, Extrema, Abunã, Calama, São Carlos e nas comunidades de Nazaré, Terra Caída, Maici, Vila de Jirau e Joana D’Arc.


Fonte
Texto: Cleuber R Pereira
Fotos: Maicon Lemes, Ésio Mendes e Ademilson Knightz
Decom – Governo de Rondônia

Notícias Relacionadas