Publicidade

Publicidade

Publicidade

Barbaridade em Colorado: mulher ajuda amante a matar e esconder corpo do marido

0
Real Turismo

Peritos da Polícia Civil de Vilhena foram até a cidade de Colorado do Oeste nesta terça-feira, 17, e ajudaram a desenterrar o corpo de um homem de 67 anos, que havia sido assassinado no domingo, 15. O idoso, identificado como Ubaldino Kanoff, foi executado com requintes de crueldade, na fazenda Padre Vítor, Linha 155, onde trabalhava.

O chocante do homicídio é que ele foi cometido pelo amante da esposa da vítima, com a ajuda da própria mulher. Os dois, identificados apenas como Paulo e Valdereis, foram presos, deram detalhes do caso e levaram a polícia até onde ambos haviam sepultado o corpo.

Segundo o Boletim que narra o episódio, Paulo e Valdereis mantinham um romance através de cartas, que eram entregues pelo filho da mulher. Ainda não há confirmação se o rapaz sabia do conteúdo das correspondências amorosas.

Paulo, que cumpria pena no regime semiaberto em Vilhena e havia quebrado a tornozeleira eletrônica antes de se mudar para a fazenda, teria espalhado entre os vizinhos o desejo de engatar o namoro com Valdereis, mas para isso “o marido dela tem que sumir”.

No último domingo, a mulher mandou o próprio filho em companhia do patrão para a cidade de Cabixi e preparou tudo para o crime. Neste mesmo dia, Paulo apareceu na residência do casal e atacou o rival.

Conforme o relatório policial, o agressor deu uma paulada na cabeça do idoso e, em seguida, pisou em seu pescoço, imaginando tê-lo matado. Estava saindo da casa, quando notou que a vítima ainda estava viva. Arrastou o ancião para fora e lhe desferiu mais uma paulada.

Novamente, percebeu que o homem sobrevivera e usou uma pedra para lhe atingir na cabeça. Com a morte enfim consumada e recebendo ajuda da amante, o assassino colocou o corpo na carreta de um trator, embalado numa lona, e levou até o local onde ele foi sepultado.

Na volta para casa, Paulo e Valdereis tentaram se livrar das evidências do crime que cometeram: ele queimou as próprias roupas e o pedaço de madeira usado na execução; ela queimou os documentos da vítima e tentou limpar as manchas de sangue deixadas no local.

Com o marido morto e enterrado, os amantes passaram a dormir juntos e planejavam fugir da cidade. Após a confissão, ambos foram levados para a Delegacia de Polícia Civil de Colorado do Oeste, onde prestaram depoimentos e estão presos.

A foto que ilustra esta reportagem é do local onde Ubaldino foi sepultado numa cova rasa.

Edeblandes Ortis – Folha do Sul Online


Fonte: Rondonoticias

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. AceitarVeja Mais