Publicidade

Publicidade

Bebê prematuro morre em hospital de RO após ficar 9 horas à espera de leito em UTI

Mãe, de 25 anos, é usuária de drogas e deu à luz na noite de domingo (12), em Ariquemes. Ao conseguir leito, bebê de 29 semanas apresentou piora no quadro de saúde e não resistiu.

0
Real Turismo

Um bebê prematuro morreu no início da manhã desta segunda-feira (13), no Hospital da Criança, em Ariquemes (RO) enquanto aguardava por vaga em una Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) neonatal. A menina havia nascido com 29 semanas e pesava 1,5 quilo.

A mãe, uma jovem de 25 anos, entrou em trabalho de parto por volta das 20h30, do último domingo (12), em uma rua do Setor 9. Ela e o bebê foram socorridos pelo Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu).

De acordo com o secretário de saúde de Ariquemes, Marcelo Graeff, a mãe é usuária de drogas e não havia feito o acompanhamento pré-natal, o que dificultou todo o procedimento.

“Quando o Samu chegou, o bebê já estava nos braços da mãe, que é usuária de drogas e estava na rua naquele momento. Os procedimentos foram para reanimar essa criança e mantê-la viva pra gente poder transferi-la a uma UTI neonatal”, relatou.

A criança foi encaminhada ao Hospital da Criança, onde passou por um cateterismo umbilical, para ser medicada e chegou a ser estabilizada.

Mas por não dispor do tratamento e por não haver vagas disponíveis em UTI neonatal tanto nos hospitais particulares do município como em Porto Velho, o bebê permaneceu internado na unidade.

Horas depois, um leito de UTI neonatal foi disponibilizado no município. Porém, a criança começou a reverter o estado de saúde de forma constante e não pôde ser transferida.

“Mesmo sendo toda equipada, a ambulância não tem toda a performance de um consultório clínico, por isso devemos transferir os pacientes só quando estão estabilizados. Quando conseguimos uma vaga de UTI aqui na cidade e estava prestes a ser transferida, a menina reverteu novamente o quadro de saúde e acabou vindo a óbito”.

O secretário municipal de saúde informou que ainda não se sabem as causas da morte do bebê prematuro.

Procurada, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) informou em nota que a vaga na UTI foi solicitada pela equipe médica e que a pasta deu início aos procedimentos “para alocação do paciente em leito de UTI neonatal”. No texto diz ainda que a criança não resistiu por “condições adversas do parto e gravidade do caso” (veja abaixo na íntegra).

A mãe da criança permanece internada em observação no Hospital Regional de Ariquemes, ela apresenta quadro de saúde estável e deve receber alta em breve. O bebê era o quarto filho da jovem.

Confira abaixo a nota da Sesau sobre o caso do bebê:

A Secretaria Estadual de Saúde, esclarece que, de acordo com informações do Hospital Municipal da Criança de Ariquemes, o recém nascido prematuro de 29 semanas, pesando 1,5 Kg, chegou à unidade encaminhado pelo SAMU com história de ter nascido na rua, prematuro, sem dados de acompanhamento de pré-natal. Foi atendido, feitos todos os procedimentos necessários e mantido em berço aquecido em Hood. A vaga de UTI foi solicitada pela equipe médica e a SESAU iniciou procedimentos para alocação do paciente em leito de UTI neonatal. O bebê continuou sob cuidados dos profissionais do Hospital de Ariquemes e pela prematuridade, condições adversas do parto e gravidade do caso, não resistiu e foi a óbito.

A SESAU informa ainda que, o Estado possui 26 leitos de UTI neonatal no Hospital de Base em Porto Velho e 15 leitos complementares em rede privada, sendo 5 em Ariquemes.

por G1/RO
da G1/RO

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. AceitarVeja Mais