Compartilhe
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
20
jul
2021

CACOAL: Imprensa local já havia denunciado corrupção na prefeitura

Secretária chefe de gabinete Ivani sendo levada para a delegacia por policiais civis de Cacoal (Claudinei Sorce)
Secretária chefe de gabinete Ivani sendo levada para a delegacia por policiais civis de Cacoal (Claudinei Sorce)
Secretária chefe de gabinete Ivani sendo levada para a delegacia por policiais civis de Cacoal (Claudinei Sorce)

do Filhodapauta
por Denis Farias


As cenas de figurões da política cacoalense sendo levados presos pela Polícia Civil e Ministério Público, através da operação “detalhe” nesta sexta-feira (08) eram esperadas pela imprensa da cidade. Havia mais de seis meses que veículos de comunicação vinham denunciando os desmandos da chefe de gabinete Maria Ivani e do prefeito Franco Vialeto.

Uma das denúncias foi feita pelo programa “Cacoal Urgente”, capitaneado pelo apresentador Bebezão. A afiliada da Band divulgou matérias denunciando que o ex-secretário de saúde Márcio Welder havia sido exonerado por ter se recusado a assinar um processo de pagamento da construção da UPA, Unidade de Pronto Atendimento, obra com suspeita de irregularidades.

Na época dos fatos Márcio procurou os vereadores e contou como funcionava todo o esquema. Ele também registrou um boletim de ocorrência e se disse ameaçado de morte. Um vídeo em que o ex-secretário explica como eram os atos de corrupção na prefeitura foi divulgado pelo apresentador que foi coagido a passar o material em seu programa diário.

Polícia cumpre mandado de busca e apreensão na Câmara de Vereadores de Cacoal (Claudinei Sorce)
Polícia cumpre mandado de busca e apreensão na Câmara de Vereadores de Cacoal (Claudinei Sorce)

Nos últimos dias, a própria Ivani havia divulgado áudios em que acusava Bebezão de receber dinheiro para não divulgar a matéria. O apresentador falou em seu programa que chegou a ser procurado por interlocutores do prefeito, pedido para que não repercutisse o caso, mas que jamais aceitou o suborno. Ao contrário, explicou que passou na íntegra o vídeo gravado pelo vereador Fúria.

Com autorização da Justiça o GAECO, braço do Ministério Público junto à Polícia Civil, interceptou conversas de Ivani e os vereadores presos na operação. Nos áudios há indícios de compra de apoio político para livrar o prefeito Franco Vialeto da chamada “CPI da Saúde”, instaurada na Câmara de Vereadores da cidade e que absolveu o chefe do executivo municipal.

Veja os vídeos que explicam o esquema:

[mom_video type=”vimeo” id=”127296839″ width=”600″ height=”400″]

Notícias Relacionadas