Publicidade

Publicidade

Publicidade

Café tecnificado é atração para produtores rurais interessados em investir na cultura

Real Turismo

A Emater-RO, em parceria com a prefeitura de Vale do Anari, por meio da Secretaria Municipal de Ação Social, Agência Idaron e iniciativa privada, realizou, na última semana, um Dia de Campo sobre cafeicultura tecnificada. A atividade reuniu cerca de 350 pessoas no sítio Maranata, localizado no Lote 11, Gleba 21 daquele município, de propriedade do produtor rural Antônio Ruela. Além dos produtores da região, o evento recebeu a visita de produtores rurais de Jaru e Ouro Preto do Oeste interessados em investir na produção de café.

O café de Rondônia vem ganhando a preferência do agricultor para a geração de emprego e renda familiar. E o incentivo do governo estadual, que vem investindo cada vez mais em tecnologia, está garantindo a consagração de Rondônia como o maior produtor de café no Brasil e o segundo no cultivo do Conilon.

A propriedade que serviu de referência para a realização do Dia de Campo em Vale do Anari apresentou um café com dois meses de implantação. Segundo o produtor Antônio, a expectativa dele e da família é colher mais de 70 sacas em um hectare já no segundo ano de implantação da cultura.

O evento recebeu em sua maioria, produtores de café da região ou interessados em iniciar a cultura, alternativas de fonte de renda. Mas produtores de outras regiões, como Jaru e Ouro Preto do Oeste, também se interessaram e, em excursão organizada pela Emater-RO, foram conhecer as técnicas e a propriedade de Vale do Anari.

O objetivo do Dia de Campo tecnificado foi mostrar a esses participantes uma alternativa de fonte de renda que, além de contar com políticas públicas de incentivo governamental, oferecida por meio da Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri), tem assistência técnica garantida, executada pela Emater-RO.

Para o vice-presidente da Emater-RO, Marcio André Milani, “é muito importantes que os agricultores da região conheçam e tenham acesso às novas tecnologias que vem sendo implantadas na pratica no café do estado de Rondônia.” Com essa ação, todos saem ganhando: a cadeia produtiva do café, que ganha dimensão; a agricultura familiar que vê sua renda aumentada e sua qualidade de vida melhorada e o estado que fica fortalecido com um produto de qualidade e de competitividade no mercado consumidor.

A propriedade foi apresentada pelo filho do produtor, André Paula de Oliveira, que também mostrou os custos e benefícios que a família vem obtendo com a implantação da tecnologia. Os participantes ainda tiveram a oportunidade de visitar a lavoura de café e ouvir dos extensionistas da Emater-RO, palestras sobre: Preparo de solo, nutrição, adubação e tratos culturais; Pragas e Doenças; Irrigação e Crédito Rural.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. AceitarVeja Mais