fbpx
Informação a Serviço da População.

Campanha pelo fim da violência contra a mulher é intensificada em Rondônia

Real Turismo

A Secretaria de Estado da Assistência e do Desenvolvimento Social (Seas), coordenação de Políticas de Direitos Humanos e Gerência Estadual de Política da Mulher em parceria com o Ministério Público Estadual, Ministério Público Federal e com a rede que envolve todos os órgãos ligados ao combate à violência contra a mulher realizaram na manhã desta quinta-feira (6) no Salão Nobre Rosilda Shockness no prédio Pacaás Novos no Palácio Rio Madeira o “Encontro de Homens pelo fim da violência da Mulher”, evento que faz parte dos 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres, que teve início no dia 26 de novembro e encerra-se na segunda-feira (10).

O secretário de Estado da Assistência e do Desenvolvimento Social (Seas), Pedro José Alves Sanches, disse que Rondônia ocupa a 4ª colocação a nível nacional em casos de violência praticado contra a mulher e com a intensificação das políticas públicas desenvolvidas nos 52 municípios de Rondônia o número de denúncias tem aumentado, porque as mulheres vítimas passam a ter conhecimento de seus direitos e não aceitam mais serem agredidas por seus companheiros e muitos vezes a violência é praticada por outros membros da família, já que existem muitos tipos de violência contra a mulher e citou a violência física, psicológica, verbal, moral, patrimonial e sexual.

O procurador-chefe do Ministério Público Federal (MPF), Daniel Azevedo Lobo, disse que depois que a Raquel Dodge, assumiu a Procuradoria Geral da República, o MPF passou a ter um olhar especial na questão de violência contra a mulher e nas questões de gênero e destacou o trabalho que vem sendo desenvolvido no MPF em Rondônia com a implantação da comissão de gênero e raça, “a comissão é formada por homens e mulheres, incluindo estagiários e terceirizados envolvendo todos os colaboradores do órgão”, afirmou o procurador chefe do MPF em Rondônia, Daniel Lobo.

Publicidade

Publicidade

O procurador do Ministério Público Estadual, Alexandre Jesus de Queiroz Santiago, disse que o número de violência doméstica registradas em Rondônia são alarmantes e esses números tendem a aumentar com o trabalho de divulgação e orientação que vem sendo realizado no estado.

A gerente Estadual de Políticas da Mulher da Seas, Hala Cristina Vieira Gomes, disse que o trabalho que a gerência vem desenvolvendo no estado é muito importante e citou um caso que ocorreu no dia 30 de novembro na cidade de Candeias do Jamari, onde estava sendo realizada uma palestra sobre violência contra a mulher. “Como represália cortaram a luz do local onde estava sendo realizado o evento, mas fizemos a palestra no escuro mesmo e uma mulher que estava no evento ao chegar em sua casa, foi agredida pelo ex-marido, porque ele era contra ela participar deste tipo de palestra”, disse Hala Cristina. Mas a mulher vítima da violência pela primeira vez teve coragem de denunciar o ex-marido que encontra-se preso.

O Brasil ocupa a 10ª posição no ranking de violência contra a mulher e Rondônia está na 4ª posição, “mas quando sair o relatório nacional em 2019 o nosso estado pode ocupar as primeiras colocações, isso porque o número de denúncias tem aumentado, mulheres que não denunciavam, agora estão denunciando seus agressores”, afirmou:

Centranet
por Secom
da Secom
Veja mais
Comentários
Carregando...