Publicidade

Publicidade

Publicidade

Com 72% do orçamento do Fesa empenhado, Idaron tem prestação de conta aprovada pelo conselho deliberativo do fundo

0
Real Turismo

Em apenas nove meses, de janeiro a setembro deste ano, a Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia (Idaron) já empenhou 72% dos recursos do Fundo Estadual de Sanidade Animal (Fesa), com investimentos em equipamentos, veículos, barcos e um hidroavião, além de obras e cursos de capacitação e educação sanitária para servidores e produtores rurais.

São investimentos que, segundo o presidente da autarquia, Júlio Cesar Rocha Peres, devem refletir positivamente nas ações da Agência para prevenção, controle e combate das várias doenças e pragas que ameaçam o agronegócio no Estado. “Muito ainda está sendo feito, mas já foram quase R$ 20 milhões investidos em melhorias e reaparelhamento da Idaron, para que nossa produção seja ainda mais valorizada e consiga alcançar mercados mais rentáveis”, salientou.

Os números relativos a esses investimentos foram apresentados na manhã de sexta-feira (27), ao conselho deliberativo do Fesa, durante reunião no gabinete da Idaron. Participaram da reunião: Elias Robles Soliz, da Superintendência Federal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Evandro Padovani, titular da Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri), Gilberto Baptista, superintendente da Federação das Indústrias do Estado de Rondônia (Fiero), José de Arimateia, vice-presidente da Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia (Emater), Julio Cesar Rocha Peres, Licerio Correa Soares, Walter Oliveira Cartaxo, Ana Aparecida Poquiviqui e Rafael Luiz da Silva, presidente, diretor executivo e coordenadores técnicos da Idaron, respectivamente.

Além de aprovar as contas, os conselheiros parabenizaram a atual gestão da Agência pelo trabalho desenvolvido, que, segundo eles, garantirá ao estado uma maior competitividade no mercado exterior, principalmente no consumidor de carne. “Os investimentos feitos pela Idaron são de extrema importância para a economia do estado, uma vez que deve alavancar a produção local para mercados mais competitivos e rentáveis”, destacou Evandro Padovani.

Elias Robles Soliz falou da importância do setor agropecuário para o desenvolvimento econômico de Rondônia e do país. “É um setor de extrema importância para o progresso de qualquer sociedade. A Idaron está de parabéns, uma vez que o fortalecimento das ações de educação sanitária e fiscalizatórias repercutirão de sobremaneira na vida do produtor”, salientou.

PRESTAÇÃO DE CONTAS

Segundo a prestação de contas parcial, os investimentos feitos nesse ano superaram o acumulado dos últimos três anos. “Sempre tivemos orçamento, mas os investimentos foram poucos, considerando que a Idaron não trabalha apenas com fiscalização, mas com uma série de atividades que afeta diretamente a cadeia produtiva do estado”, afirmou o presidente da Agência.

De acordo com os dados apresentados, em 2016 o Fesa disponibilizou R$ 10,3 milhões à Idaron, mas foram executados apenas 13,22% do valor. Em 2017 foram R$ 14,9 milhões, houve ainda um aporte que elevou o orçamento para R$ 26,9 milhões, mas apenas 31,79% foram executados. Em 2018 os recursos foram na ordem de R$ 20,5 milhões, com 18,03% investidos. Neste ano, dos R$ 16,6 milhões disponibilizados, R$ 10,8 milhões já foram empenhados, ou seja, 72%.

PROATIVIDADE

Júlio Cesar Rocha explicou que, nesses últimos meses, a Agência Idaron tem trabalhado proativamente, estimulando e buscando respostas para melhorar e valorizar setor produtivo. “Com a previsão de retirada da vacina cotra a Febre Aftosa, os desafios da Idaron são muito maiores, por isso trabalhamos com proatividade, estímulo e resposta”, explicou.

Licerio Correa Soares, diretor executivo da Idaron, falou dos desafios que a Agência tem para retirada da vacinação contra a Aftosa. “Os desafios são muitos, mas temos servidores engajados e o Governo do Estado nos deu total apoio para que a Agência execute o orçamento. Lembrando que, além do Fesa, temos orçamento próprio na ordem de R$ 22,7 milhões. Isso nos dá folego e pernas para implementar ações e fazer investimento que tornem o estado mais competitivo, para avançar rumo a mercados mais rentáveis”, enfatizou.

APROVADOS

Durante a reunião, o conselho gestor do Fesa também aprovou o Plano Plurianual (PPA) para 2020, com estimativa de liberação de R$ 14 milhões, com possibilidade de investimento de R$ 12,6 milhões, uma vez que 10% é reservado para o fundo de emergência. Também foi aprovada a criação de uma conta própria para reserva dos 10% do fundo de emergência e a criação de uma mesa de trabalho no Sei (Sistema Eletrônico de Informações) para o Fesa.

por Secom
da Secom

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. AceitarVeja Mais