Publicidade

Publicidade

Conselho de Desenvolvimento libera mais de R$ 300 mil para implantação de incubadora de empresas e concede incentivos tributários

0
Real Turismo

O Conselho de Desenvolvimento do Estado de Rondônia (Conder) aprovou durante a 65ª Reunião Ordinária, a autorização do uso R$ 308.600 para que a Superintendência de Desenvolvimento Econômico e Infraestrutura (Sedi) implemente uma incubadora de empresas. Na mesma reunião, foi concedido o incentivo tributário para a indústria Amazon Coco Indústria Alimentícia e a extensão do incentivo para novos produtos da Gazin Indústria de Colchões.

Visando o fortalecimento da cultura de inovação e empreendedorismo no estado de Rondônia, o conselho autorizou a utilização de recursos do Fundo de Investimento e de Desenvolvimento Industrial do Estado de Rondônia (Fider), para a criação de uma incubadora no shopping de Porto Velho, em uma área de 170 metros quadrados.

“Sabemos que o Estado tem potencial econômico, industrial e turístico. Mas estamos patinando por causa da ausência de tecnologia e projetos inovadores. A incubadora faz parte de um projeto maior de fomentar a inovação tecnológica de Rondônia”, defende Thalles Gomes, o coordenador de Ciência, Tecnologia e Inovação da Sedi.

O dinheiro será utilizado para construir o espaço físico, comprar equipamentos e criar os laboratórios que vão tornar possível o incentivo às ideias inovadoras das mentes criativas de Rondônia. “A incubadora pega as ideias e transforma em produtos, e esses produtos viram empresas para trazer resultados, rentabilidade, renda, emprego e também arrecadação para os cofres públicos”, ressalta Thalles. A previsão para o lançamento da incubadora é ainda no ano de 2019.

INCENTIVO TRIBUTÁRIO

Os conselheiros também decidiram fornecer 80% de incentivo tributário para a empresa Amazon Coco, sediada no distrito industrial de Porto Velho, que tem a perspectiva de investir mais de R$ 500 mil em máquinas e equipamentos e criar mais 14 postos de trabalho com a industrialização de sucos, polpas, geladinho, xaropes, dentre outros produtos. Hoje, a empresa produz apenas sucos.

“Esse é o objetivo do incentivo tributário. Com a redução na cobrança do ICMS, que varia de 65% a 85%, por um período inicial de 10 anos, com a possibilidade de renovação por mais 10 anos, as empresas se comprometem a expandir sua matriz industrial e gerar emprego e renda, dentre outras obrigações de conformidade com a legislação”, explica Sérgio Gonçalves, que na ausência do governador, presidiu a reunião do conselho como secretário executivo.

Um exemplo de sucesso é da indústria de colchões Gazin que, ao requisitar o incentivo em 2007, tinha projetado investimentos de quase R$ 6 milhões e 134 novos empregos, mas com a renovação do incentivo, realizou até esse ano aproximadamente mais de R$ 12 milhões em investimentos e mais de 370 empregos foram criados, mais que o dobro do previsto. Devido ao êxito, o Conder aprovou a inclusão de novos produtos da indústria para receber o incentivo, como pé de madeira, fibra siliconada, cama box, mola bonnel e mola ensacada.

O Conder é composto por representantes das Superintendência de Desenvolvimento Econômico e Infraestrutura (Sedi), (Secretaria de Planejamento Orçamento e Gestão (Sepog), Secretaria de Finanças (Sefin), Secretaria de Agricultura (Seagri), Federações da Indústria, Comércio, Agricultura e Pecuária e bancos oficiais. A reunião foi prestigiada pelo presidente da Comissão da Indústria, Comércio, Ciência e Tecnologia da Assembleia Legislativa de Rondônia.

O Conder tem a missão de prestar assessoria ao governo estadual nas decisões e diretrizes relacionadas à política de incentivo ao desenvolvimento do Estado. A próxima reunião está marcada para o dia 11 de Setembro.

por Secom
da Secom

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. AceitarVeja Mais