Publicidade

Publicidade

Coreia do Sul quer importar mais de 10 milhões de toneladas da soja produzida em Rondônia

0
Real Turismo

Sul-coreanos enxergam em Rondônia mais um potencial de produção e já negociam a possibilidade de exportação de cerca de 12 milhões de toneladas de soja por ano para o país asiático. Na tarde desta quinta-feira (6), o governador Daniel Pereira recebeu no gabinete do Palácio Rio Madeira o investidor Han Sik Lee, que visita o estado e as fazendas de soja para conhecer a capacidade de produção e alinhar com as empresas Minority do Brasil e CABS a realização da transação.

“Na verdade nós estamos começando, como se estivéssemos vestindo uma camisa fechando o primeiro botão. A carta de intenção que enviamos prevê a necessidade da Ásia de 10 a 12 milhões de toneladas ao ano, mas não sabemos se a princípio vamos conseguir alcançar essa quantidade. Mesmo que seja aos poucos, queremos fazer a médio e longo prazo. Também prevemos investimentos como contrapartida no que diz respeito a selo, logística, no Porto Organizado de Porto Velho, mas isso já fica para a segunda etapa”, explica o empresário Filipe Kim, da Minority do Brasil.

Daniel Pereira lembrou aos empresários sobre o café conilon de Rondônia, que já tem se destacado pela qualidade, sendo considerado especial, e ainda de produtos como a castanha, que pode ser uma opção para os investidores sul-coreanos. O governo faz o intermédio na negociação, incentivando o processo de desenvolvimento econômico do estado e abrindo portas para outros investimentos.

Estavam presentes também na reunião a secretária estadual de Agricultura (Seagri), Mary Braganhol, Evandro Padovani, o diretor da Sociedade de Portos e Hidrovias de Rondônia (Soph), João Bosco de Araújo, Beto Soccol, da CABS, Marcos Bogo, da CABS, Francisco Holanda, da Fecomércio, e Ailton Andrade, assessor do governo.

por Secom
da Secom

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. AceitarVeja Mais