Publicidade

Publicidade

Publicidade

Departamento de Estradas de Rodagem executa serviços de aplicação de bueiros metálicos para evitar alagamentos e bloqueios nas rodovias

0
Real Turismo

Nas últimas semanas, o Departamento de Estradas de Rodagem, Infraestrutura e Serviços Públicos (DER), por meio da Coordenadoria de Operações e Fiscalização (COF), realizou o levantamento das obras de instalação de tubos de aço corrugado BSTM (Bueiro Simples Tubular Metálico) nas rodovias estaduais.

Coordenador do COF, o engenheiro Diego Martins Corrêa informou que esta ação faz parte dos serviços de drenagem das rodovias e seguem o cronograma anual de execução de trabalhos realizados por cada Residência Regional do DER. Serão 466 pontos corrigidos em todo o Estado, totalizando 5600 metros de bueiros instalados.

Segundo o relatório apresentado pelo coordenador, até o início deste mês de outubro, já foram instalados 980 metros de tubos metálicos de 2m de diâmetro, atendendo rodovias sob responsabilidade das residências regionais de Alvorada D’Oeste, Cacoal, Colorado D’Oeste, Buritis, Jaru, Machadinho D’Oeste, Pimenta Bueno, Rolim de Moura, São Francisco do Guaporé, Ouro Preto D’Oeste, Vilhena, Ji-Paraná e Porto Velho.

“Os tubos metálicos estão sendo aplicados onde haviam pontilhões de madeiras que, todos os anos, apresentavam inúmeros problemas, além da pouca durabilidade. Esses novos bueiros elevam a altura da via, garantem maior resistência e durabilidade, fazendo assim, melhor uso do recurso público, evitando gastos com manutenções e mão de obras para o próximo ano, proporcionando maior conforto e segurança a quem depende da rodovia”, explica o coordenador.

Ele também informou que além dos inúmeros benefícios, a instalação dos tubos facilita o escoamento das águas que antes bloqueavam as rodovias durante o período chuvoso. “Estamos trabalhando com intensidade para cumprir a determinação do governador, coronel Marcos Rocha e do diretor-geral do DER, coronel Meireles, de preparar as rodovias e evitar que a população seja prejudicada com alagamentos e bloqueios, principalmente no inverno amazônico”, finaliza.

 

por Secom
da Secom

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. AceitarVeja Mais