Compartilhe
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
26
Maio
2020

DISFARÇA E FAZ DE CONTA QUE NADA ESTÁ ACONTECENDO…

Há um fechar de olhos tão grande das chamadas autoridades responsáveis, que o dia em que houver a explosão – e ela vai haver, sem dúvida – não haverá qualquer dúvida de que a culpa é da omissão, do “faz de conta que não é conosco”, do “disfarça  como se nada estivesse acontecendo”. O volume de denúncias nos últimos anos tem sido imenso e, mesmo assim, nada de concreto é feito para resolver o problema, a não ser ações esporádicas, que nada resolvem e,  muitas vezes só pioram o problema. Contra as ações criminosas do grupo armado Liga dos Camponeses Pobres, que, dizendo que defende interesses dos pequenos agricultores sem terra, espalham o medo e o terror numa vasta região do Estado. nada é feito. Seus líderes são treinados em táticas de guerrilha; não temem ninguém, muito menos a polícia; quando pegos com a mão na massa, colocam mulheres e crianças à frente, como barreiras, esperando que alguma vítima possa ser usada como propaganda.
 
Só na região entre Ariquemes e Monte Negro, os ataques a propriedades são constantes. Há pelo menos 32 fazendas invadidas ou sob o risco de invasão, Já foram cumpridas 18 reintegrações de posse, que, aliás, nada resolvem. A retirada dos invasores é feita num dia e pouco depois lá estão eles de volta. Sabem que recomeçará todo um processo para nova reintegração, de meses, quando não anos.  Parte das terras tomadas na marra são entregues a meia dúzia de sem terra. O restante é vendido, como se os invasores fossem os verdadeiros donos da propriedade. Quem compra é enganado e, quando reclama, corre o risco de sofrer as consequências. Tudo isso é denunciado há longo tempo, mas ninguém toma qualquer atitude definitiva. E é bom que se diga: a polícia teme as ameaças e a violência da LCP. Imagine-se os pobres sem terra, sob o jugo dela!
 
 AMERON NA TV
 
A grande maioria dos magistrados, suas associações em nível nacional e nos Estados, desaprovam ações de prepotência de alguns juízes que exigem tratamento especial, como nos casos do que mandou prender uma policial de trânsito, no Rio e do outro, que deu voz de prisão a funcionários da TAM, porque chegou atrasado e não pôde embarcar num voo. Esse é um dos temas da entrevista  do presidente da Associação dos Magistrados de Rondônia (Ameron), juiz Francisco Borges, ao Candelária Debate. Vai ao ar daqui a pouco, neste sábado, 13h20, para todas as emissoras da TV Candelária/Record.
 
VIROU ZONA
 
Num dia, passageiros ficaram trancados numa aeronave estacionada no pátio do aeroporto de Porto Velho por duas horas, sem qualquer informação sobre o que estava acontecendo. No outro, duas horas de fila na hora de retirar a bagagem, porque estaria havendo uma operação da Receita Federal. Nunca ninguém explica nada e nem dá informação correta aos passageiros, como se eles não existissem. O desrespeito é enorme, num aeroporto que deveria ser muito bom, pelos poucos voos que têm, mas que é apenas uma sucessão de problemas…
 
FRENESI ANTIBOLSONARO
 
 Há uma correria, um frenesi entre os petistas e aliados, doidinhos para cassar o deputado Jair Bolsonaro por quebra de decoro. Ele realmente pisou na bola e merece um puxão de orelhas, por ter ofendido a deputada insípida, inodora e incolor Maria do Rosário. Mas a esquerda quer o mandato dele, por ser exatamente o que mais contesta, briga, chuta o balde e fala muitas verdades (logicamente que não essa em que exagerou!) contra as bobagens do politicamente correto do esquerdismo. Será que agora eles conseguirão calar o combativo Bolsanaro?
 
ROUBAR PODE!!!
 
 Estranhamente, não há qualquer frisson nas esquerdas para mandar para a cadeia os  assaltantes dos cofres da Petrobras. Ou os que formaram uma quadrilha para criar o Mensalão e foram tratados como heróis pela “cumpanheirada”. Bolsonaro é mesmo um chato e por vezes inconsequente. Mas não há um só fio de cabelo contra ele, nas questões envolvendo a roubalheira que a quadrilha política que assola o Brasil está envolvida. Ou seja, se fosse “cumpanheiro”, Bolsonaro poderia dizer o que quisesse. Como é inimigo…
 
CADÊ O ALVARÁ?
 
Agora só falta o alvará da Prefeitura. Ao menos é o que diz a Secretaria de Ação Social do Governo, ao anunciar para o próximo dia 20 a inauguração do Restaurante Popular da zona leste. A previsão é sejam servidas pelo menos mil refeições por dia. O frequentador pagará apenas 1 real. Os outros 5 reais e 50 centavos serão bancados pelo Estado. Tomara que não aconteça o mesmo que está ocorrendo com o Teatro Palácio das Artes, que ainda não pode receber espetáculos, porque não tem autorização do município para funcionar.
 
TOMARA QUE FUNCIONE
 
 Homens e máquinas do Dnit estão trabalhando na BR 364, em Mutum Paraná, onde parte da rodovia desapareceu. A ligação com o Acre está sendo feita apenas com meia pista, num trecho que já havia sido destruído  na enchente do primeiro semestre. A coisa é complicada, porque as chuvas não param e há risco de que a BR seja interrompida de novo, isolando os acrianos e os deixando sem contato por terra com o resto do país. A torcida é para que o Dnit consiga resolver o problema o mais rápido possível…
 
PERGUNTINHA
 
Quando os principais assuntos em Rondônia e no Brasil vão sair das páginas policiais e ocupar áreas mais amenas da mídia?

Notícias Relacionadas