Doença do Rato: Confirmados dois casos de Leptospirose em Rolim

Todas as escolas municipais serão inspecionadas e profissionais receberão treinamento sobre controle de roedores

0
Real Turismo

A enfermeira Janaína Teodoro Travassos Loose, Diretora da divisão de epidemiologia da secretaria municipal de saúde de Rolim de Moura (RO), informa que já foram diagnosticados dois casos de leptospirose (Conhecida como doença do Rato) no município.

A leptospirose é uma doença infecciosa transmitida ao homem pela urina de roedores, principalmente por ocasião das enchentes. A doença é causada por uma bactéria chamada Leptospira, presente principalmente na urina de ratos. A doença apresenta elevada incidência em determinadas áreas, alto custo hospitalar e perdas de dias de trabalho, além do risco de letalidade, que pode chegar a 40% nos casos mais graves. Sua ocorrência está relacionada às precárias condições de infraestrutura sanitária e alta infestação de roedores infectados.

A enfermeira explicou que os sintomas são febre; dor de cabeça; dores pelo corpo, principalmente nas panturrilhas. Podem também ocorrer vômitos, diarreia e tosse. Nas formas graves, geralmente aparece icterícia (pele e olhos amarelados), sangramento e alterações urinárias. Pode haver necessidade de internação hospitalar.

“Nossas investigações apontaram que esses dois casos registrados em Rolim de Moura, foram de trabalhadores que limparam um ambiente cheio de urina e fezes de rato e acabaram se contaminando, apesar de terem ficado em estado grave, conseguiu reverter o quadro clinico e esses pacientes já estão de alta” alertou a profissional dando dicas de como evitar a doença nos vestígios de roedores ao esclarecer que é importante evitar o contato com água ou lama de enchentes e impedir que crianças nadem ou brinquem nessas águas.

Pessoas que trabalham na limpeza de lama, entulhos e desentupimento de esgoto devem usar botas e luvas de borracha (ou sacos plásticos duplos amarrados nas mãos e nos pés). Outro alerta é fazer controle de roedores – acondicionamento e destino adequado do lixo, armazenamento apropriado de alimentos, desinfecção e vedação de caixas d´água, vedação de frestas e aberturas em portas e paredes. O uso de raticidas (desratização) deve ser feito por técnicos devidamente capacitados.

A secretária municipal de saúde, Simone Paes, informou que será realizado um trabalho conjunto entre o Centro de Controle de Zoonoses, Divisão de Epidemiologia e Vigilância Sanitária que farão capacitação dos agentes comunitários de saúde e enfermeiros e vigilância dos casos suspeitos e investigação de casos confirmados, inspeção de todas as escolas e campanhas educativas sobre controle de roedores e capacitação dos agentes e enfermeiros.

por Assessoria
da Assessoria

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. AceitarVeja Mais