Publicidade

Publicidade

Publicidade

Em Rondônia, formação com mediação tecnológica é aprimorada com cursos voltados ao trabalho no campo

0
Real Turismo

Com o objetivo de promover mais do que apenas o acesso à educação profissional, o Governo de Rondônia trabalha para permitir a permanência dos alunos e condições de aprendizado, por meio da mediação tecnológica, de forma que sejam bem sucedidos na prática profissional. O Instituto Estadual de Desenvolvimento da Educação Profissional (Idep) divulgou as propostas de governo que devem formar cerca de 10 mil técnicos habilitados para o trabalho no campo.

A educação profissional técnica de nível médio pressupõe a prática do aprendizado teórico. Uma das propostas do Estado é intensificar a oferta da educação básica aos locais mais distantes, como às comunidades quilombolas, indígenas e rurais, agregando formação técnica, ampliando a educação profissional e oportunizando aos jovens um olhar diferenciado para a sua terra, como um empreendimento que pode sustentá-los.

Outra proposta é trabalhar a educação voltada à pesquisa, prática e vivência do campo, para que o estudante proponha mudanças, agregando outras necessidades que aprimorem o seu conhecimento.

Atendendo ao planejamento estratégico do Governo, sob o eixo da educação, a ampliação da Educação Profissional para formação de técnicos, promoveu a criação de diversos cursos, que vão expandir as possibilidades de trabalho para os jovens formados. Até 2023, dez mil técnicos devem ser formados, onde seis mil destes integram a mediação tecnológica.

O novo formato do curso mediado por tecnologia abrange o módulo básico, com aulas teóricas de agricultura familiar, orientação prática, profissional e pesquisa, saúde e segurança no trabalho, cooperativismo e empreendedorismo. E, o módulo técnico, com cursos de Agroecologia, Agricultura, Agronegócio, Agropecuária, Zootecnia, Laticínio, Piscicultura.

Com a mediação tecnológica, a nova turma de 2019 do 1° ano do Ensino Médio, com cerca de dois mil estudantes, deve iniciar o curso de Agropecuária com aulas práticas no Centro Técnico Abaitará, fazenda localizada em Pimenta Bueno com 253 hectares de florestas e cultivos, onde as turmas de estudantes explorarão durante 15 dias o conhecimento do campo. A conclusão técnica acontece com o término do 3° ano do Ensino Médio.

Para o desenvolvimento das atividades, a governo do Estado está adquirindo ônibus para transporte dos estudantes para as aulas práticas em agropecuária.

Promovendo o enriquecimento do campo e crescimento da educação em Rondônia, “a cada três anos teremos certa quantidade de técnicos formados. Com honestidade aos alunos e à vocação local, que é o agro, estamos propondo soluções para o campo, por meio da tecnologia“, afirmou Adir Josefa, presidente do Idep.

Entre os projetos de ensino profissionalizante da gestão Marcos Rocha, há intenção de promover uma jornada de tecnologia do campo, com alunos em trocas de experiências com professores e doutores; o trabalho da tecnologia na agricultura, com a robótica; e a utilização de energia limpa, com a energia solar.

Com investimentos do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica), o Idep proporcionará educação profissional aos 52 municípios do Estado, seguindo seu plano de expansão que propõe levar a tecnologia, através de unidades móveis, para trabalhar o campo e pequenas produções em todos as localidades.

“Queremos trabalhar de maneira harmoniosa, de maneira que a nossa educação agregue valor a todas as culturas, pra enxergarmos o campo como solução na cidade”, concluiu Adir.

por Secom
da Secom

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. AceitarVeja Mais