Compartilhe
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
18
set
2021

Em um ano, Governo de Rondônia economiza quase R$ 5 milhões com transporte de pacientes em UTI aérea e insumos

A parceria entre a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) e o Corpo de Bombeiros para o transporte de pacientes graves em Unidade de Terapia Intensiva (UTI), vacinas, órgãos humanos a serem transplantados, equipes transplantadoras e medicamentos de emergência resultou em uma economia de cerca de R$ 4,7 milhões, em recursos públicos, para o  Governo de Rondônia no período de um ano – abril de 2020 a abril de 2021.

Desde o início da gestão, o governo vem buscando caminhos para economizar e, ao mesmo tempo, priorizar a eficiência e a qualidade desses atendimentos na área da saúde.

Um dos benefícios da parceria é a possibilidade de transportar até dois pacientes simultaneamente em UTI aérea na aeronave Grand Caravan EX, do Grupamento de Operações Aéreas (GOA) do Corpo de Bombeiros. Quando realizado por empresas privadas, só é possível um paciente por vez.

Maria das Graças, de 66 anos, foi transportada na UTI aérea do Corpo de Bombeiros. Ela estava intubada e em estado grave quando foi transferida para fazer tratamento contra covid-19 em outro estado. Ao retornar a Rondônia, já curada da doença, Maria conta que, com muita fé, pediu a Deus mais saúde e agradeceu pelo serviço prestado pelos bombeiros. “Deus preparou tudo e, Graças a ele estou aqui com vida”, frisou.

O secretário de estado da saúde, Fernando Máximo, pontuou que o governador Marcos Rocha orientou que, nessa aliança com o Corpo de Bombeiros, as aeronaves contassem com equipamentos de UTI área. “A aeronave tem equipamentos para transportar pacientes adultos e pediátricos, graves e gravíssimos, com a maior qualidade e agilidade. Com isso, priorizamos a economia de gastos e o bom transporte para nossos pacientes”, disse.

O secretário reitera que a diminuição de gastos é notória e que o Governo busca manter um atendimento ágil e humanizado aos pacientes. “Se fôssemos contratar uma empresa privada, teríamos um gasto de R$ 7 milhões no período de um ano e isso não aconteceu, graças a essa parceria que foi essencial. A somatória de esforços contribui muito para a eficácia e celeridade dos atendimentos e quem ganha com isso é a população. Esse dinheiro economizado foi extremamente importante, porque ele foi utilizado para transportar vários outros pacientes e salvar muitas vidas a mais”, detalhou.

Ainda conforme o secretário, devido ao momento pandêmico, as demandas desses serviços aumentaram de forma considerável, inclusive para fora do Estado.  Se a Sesau continuasse utilizando o serviço aéreo privado, os valores dos gastos aumentariam de maneira vultuosa.

O tenente coronel do Corpo de Bombeiros, Tadeu Sanchez, destacou que essa parceria com a Secretaria de Saúde nunca aconteceu dessa maneira no Estado de Rondônia. “O uso dos equipamentos já existentes na corporação permite que o Estado economize muitos recursos. O custo-benefício dessa relação faz com que o Corpo de Bombeiros ofereça um serviço para o Estado com custo inferior a 50% do que a iniciativa privada oferece. Desta forma, o Estado traz para a população um serviço com muita segurança e de qualidade”, explica Sanchez.

Fonte: Governo de Rondônia

Notícias Relacionadas