Publicidade

Publicidade

Publicidade

Engajamento do governo de Rondônia no combate ao trabalho infantil é reconhecido com Voto de Louvor na Assembleia Legislativa

0
Real Turismo

A efetivação dos direitos das crianças, em especial o de estudar, com vistas a garantir uma vida mais digna no futuro, é o que a família e a sociedade devem fazer, evitando com isso que muitos assumam a responsabilidade dos pais, cuidando dos irmãos mais novos ou até mesmo trabalhando em situação de risco. Foi o que disse a adjunta da Secretaria de Estado da Assistência e do Desenvolvimento Social (Seas), Liana Silva de Almeida Lima, ao representar a secretária Luana Rocha, na tarde dessa quinta-feira (10), na Sessão Solene realizada na Assembleia Legislativa, em Porto Velho, para entrega de Voto de Louvor a personalidades e instituições que atuam no combate ao trabalho infantil.

A Seas foi indicada pelos deputados Cirone Deiró e Alex Silva, proponentes da homenagem, pelo engajamento na realização do programa “Se a vida Ensina, Eu sou um Aprendiz”, cujo foco são crianças e adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas. O programa instituído em 2014 pelo 1º Juizado da Infância e da Juventude da capital, em parceria com instituições como a Seas, atendeu a 500 adolescentes com cursos profissionalizantes; e 300 deles foram empregados como menor aprendiz até 2018. No caso de Porto Velho, onde havia 200 adolescentes internados, esse número caiu para 50.

Integram ainda a parceria, instituições como a Secretaria de Estado da Educação (Seduc), Defensoria Pública do Estado, os Ministérios Públicos do Trabalho (MPT) e do Estado (MPE), Tribunal Regional do Trabalho de Rondônia e Acre (TRT14-RO/AC), Superintendência Regional do Trabalho e Emprego, Conselhos Tutelares e de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente, Sistema S, que envolve os setores das indústrias, comércio e agricultura, entre outros. “Este programa é importante porque envolve vários segmentos, dando oportunidade para que os reeducandos vejam algo melhor para suas vidas”, disse Liana.

Em sua fala, o defensor público-geral, Hans Lucas Immich, citou como mais um avanço do governo estadual, na busca pela garantia dos direitos das crianças, o Programa Criança Protegida, que teve em Rondônia o ponta pé inicial com a capacitação de agentes públicos, nos dias 11 e 12 de setembro, pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, com a proposta de fortalecer a rede de proteção. A capacitação pioneira em todo País foi uma das propostas do acordo de cooperação técnica assinado pela ministra Damares Alves com o governador Coronel Marcos Rocha e a secretária Luana Rocha para o fortalecimento do Sistema de Garantia de Direitos da Criança e do Adolescente em Rondônia.

O investimento em fiscalização, segundo a superintendente regional do Trabalho e Emprego, Márcia Lobo, fez com que o número de trabalhos irregulares caísse de 74 mil em 2014 para 34.530 em 2019, o que ainda é considerado alto, levando-se em conta as legislações contrárias.

Para o promotor de Justiça do Estado, Marcos Valério Tessila, o maior desafio ainda é a busca de oportunidades e entende o porquê de as famílias não deixarem seus filhos estudarem, mantendo ciclos degradantes para a criança nas lavouras de café, bacias leiteira e de corte.

META ATÉ 2025

Em 2018 o governo federal lançou o 3º Plano Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil, que determina um conjunto de medidas a serem adotadas entre 2019 e 2022 para acabar com essa prática no Brasil. Em 2016 havia 2,39 milhões de crianças em atividades laborais. A meta é erradicar esse problema até 2025.

por Secom
da Secom

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. AceitarVeja Mais