Compartilhe
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
21
jan
2021

ENSINANDO COMO FAZER UMA SUCESSÃO DE TRAPALHADAS

E a Ocimar não vem mais. Depois de toda a novela, depois de todo o transtorno, depois de uma sucessão de burrices, de discursos que teorizavam  resolver todos os problemas de décadas do transporte coletivo de Porto Velho (e que acabaram virando mote até de piadas), eis que a Prefeitura da Capital concluiu o que publicamente já se sabia: que a empresa que ela mesma contratou “de forma emergencial”, era um engodo. Assinado o contrato, a Ocimar não cumpriu o que prometera.  Ficou claro, para qualquer um ser vivo que conhecera ao menos um pequeno histórico da empresa (que pelo sensacional contrato bolado pela Semtran, teria que fazer a maior aposta lotérica da nossa história, colocando 180 ônibus a um custo milionário,  por apenas 180 dias, caso perdesse a concorrência definitiva) , que era uma furada. Chegou o dia de começar a circular na Capital e a Ocimar deu o “Ociadeus”. Não começou, não vai começar e nunca começaria a trabalhar em Porto Velho, porque não tem qualquer estrutura para isso. Só a Prefeitura de Porto Velho não sabia qual seria o desfecho dessa trapalhada.

Ficou apenas uma coisa positiva dessa confusão que  equipe do prefeito Mauro Nazif arrumou e que prejudicou mais a ele do que a ninguém: a tendência é que as coisas melhorem um pouco no complexo sistema de transporte de passageiros da Capital. A oportunidade para mudar para melhorar foi criada na confusão e, se a partir de agora a administração fizer sua parte, souber ser parceira das empresas (e não inimiga, como tem sido), há chances sim de que os passageiros sejam beneficiados. Mas, se continuarem agindo do mesmo jeito, a Semtran e a Prefeitura podem ser consideradas culpadas, pelo povão, de ter mais atrapalhado do que ajudado. E isso custa muito caro, porque daqui a  menos de um ano tem eleição….

VERGONHA É POUCO!

Não há mais adjetivos para falar sobre a indignação das obras paralisadas em Porto Velho. E algumas Rondônia afora também. Uma dessas, que deixa qualquer um de cabelo em pé, são as 269 casinhas do Programa Pró Moradia Leste, localizado no próximo ao bairro Marcos Freire. Lá seriam utilizados nada menos do que 12 milhões de reais do Programa Nacional de Habitação. As casas foram construídas, mas nunca concluídas. Estão lá, desde 2011, quando o trabalho começou, como mais um monumento à incompetência e ao desperdício do dinheiro público. Merecemos tantos castigos?

NOVA SERRA PELADA

É perto de Rondônia. Pontes de Lacerda é uma pequena cidade de Mato Grosso, cerca de 300 quilômetros de Vilhena. Lá foi encontrado um grande veio de ouro, fala-se de pepitas com até 20 quilos, que começa a atrair milhares de aventureiros de todos os cantos e recantos do Brasil. Chamada de Nova Serra Pelada, a cidadezinha mato grossense foi invadida e começa a se tornar uma espécie de centro de romaria entre os que buscam a fortuna de um dia para outro. No ano passado, Pontes de Lacerda já teria exportado 21 milhões de dólares (quase 70 milhões de reais), em ouro. Tem muito rondoniense indo para l…

MAPA DO TERROR

O caso ainda é nebuloso, porque não há certeza de que as primeiras informações são mesmo verdadeiras. Mas se o forem, Porto Velho entra no roteiro nacional da violência com mais um tipo de crime brutal: um ladrão sido surrado até a morte por pelo menos meia dúzia de homens, depois de cometer roubos na região do bairro Nova Esperança, zona norte da Capital. O homem, de 26 anos, era conhecido na região como responsável por pequenos furtos. Duas de suas vítimas teriam reunido mais alguns amigos e o localizado. Ele levou uma surrada com pedaços de madeira até a morte. Cruel, terrível, animalesco!

BR 319 NO SENADO

” Não podemos admitir que uma rodovia que já existe desde a década de 1970 seja abandonada, dificultando a integração da Amazônia e o desenvolvimento regional. A reabertura desta rodovia representa novos caminhos para a sustentabilidade na Amazônia. Ela vai estimular o comércio, o turismo e a agricultura na região e também será um importante instrumento de proteção da floresta”. As afirmações são do senador Acir Gurgacz, ao protestar contra novo embargo das obras da BR 319 feito pelo Ibama. Ele anuncia que vai tentar agendar uma audiência pub lica no Senado, ainda para este mês, para discutir o assunto.  Provavelmente não vai dar em nada.

QUEM MANDA NO IBAMA

Acir, que tem lutado pela conclusão da obra há muitos anos, já antes mesmo de chegar ao Senado, já que é empresário do setor de transportes (Eucatur) e sabe da importância da 319 para o desenvolvimento da região, sabe que está enfrentando forças poderosas. Forças que estão dentro e fora do governo. Mesmo uma ordem direta do então Presidente Lula, há anos anos, que queria ver a rodovia concluída, foi ignorada. Todas as tentativas de tocá-la em frente, emperraram principalmente nas questões ambientais. Tudo porque quem manda na Amazônia é o Ibama. E quem manda no Ibama são as ONGs internacionais. E elas não querem a 319 aberta. Nunca!

PERGUNTINHA

Quem decide sobre se a pode ou não ser criado o processo de impeachment é o STF, com a maioria dos ministros indicados pelo governo ou o Congresso, com seus membros eleitos pelo povo?

 

 

 

Notícias Relacionadas