Publicidade

Publicidade

Publicidade

Equipe de transplantes do Hospital de Base faz nova captação de órgãos no Hospital Regional de Cacoal

Em Rondônia 40% das famílias ainda resistem à doação de órgãos, segundo dados da Central Estadual de Transplantes

0
Real Turismo

O serviço de transplante pelo SUS em Rondônia foi implantado pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) no ano de 2014, até agora já contabilizam 90 transplantes de rins em todo o estado. Na última semana (16), a equipe de transplantes do Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro foi até Cacoal para realizar mais uma captação de órgãos após a autorização da família em doar os rins de um paciente.

Quando a família autoriza a doação, a Comissão Interna Hospitalar de Doação de órgãos e tecidos (CIHDOTT) aciona a equipe especializada para ir até o Hospital para fazer a captação. Os rins do doador foram transportados para o estado do Rio Grande do Sul onde foi encontrado um doador compatível.

Equipe da Central de Transplantes que viajou até Cacoal para captação de rins

De acordo com a coordenadora do setor, enfermeira Fabiana de Araújo, o número de doadores ainda é baixo, este ano quatro famílias aceitaram a doação. “ O trabalho de acolhimento familiar precoce realizado pela equipe do Regional e Heuro tem buscado conscientizar sobre a importância da doação seguindo todos os protocolos sem influenciar ou interferir”, afirmou.

O médico cirurgião Alessandro Prudente, que faz parte da equipe especializada em transplante, que viajou até Cacoal, destacou a importância dos trabalhos realizados pelos membros da comissão. “São eles que identificam o potencial doador, acompanham o desfecho do diagnóstico de morte encefálica e fazem a abordagem à família informando sobre a possibilidade da doação”. A equipe de cirurgiões é acionada somente para captação e distribuição do órgão, disse.

O especialista acrescentou que este é um trabalho de extrema importância, mas que ainda falta conscientização sobre o trabalho realizado em Rondônia, com transplantes de rins e córneas.

Segundo o Cirurgião, a Sesau já iniciou os processos para a realização de transplante de fígado “Hoje os transplantes acontecem em são Paulo, mas os pacientes são acompanhados no estado.”

CENTRAL DE TRANSPLANTE

A Central Estadual de Transplantes funciona no Hospital de Base Ary Pinheiro e conta com uma equipe chamada de Organização para Procura de Órgãos (OPO) e a Comissão Intra Hospitalar para Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes (CIHDOTT), são profissionais que realizam a busca ativa de doadores de órgãos na Capital e no interior do Estado. As cirurgias de captação são realizadas no próprio Hospital de Base e os doadores são viabilizados nas cidades de Porto Velho, Ji-Paraná, Cacoal e Vilhena.

Apenas o Hospital de Base é credenciado para realizar transplante renal, e só existe uma equipe de transplante renal no Estado e duas de transplante de córnea, sendo uma do SUS e uma na rede privada.

Leia Mais:

Em Rondônia 40% das famílias ainda resistem à doação de órgãos, segundo dados da Central Estadual de Transplantes

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. AceitarVeja Mais