Compartilhe
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
14
jul
2020

Espigão – Buraco toma metade da rua e moradora reclama também do IPTU

 O local do problema é a Avenida da Prefeitura Municipal de Espigão do Oeste, contudo fica fora do campo de visão daqueles que deveriam resolver o problema, e talvez seja esse o motivo do descaso com a situação.

Na Avenida Rio Grande do Sul,02312, reside dona Jane. Na frente de sua casa a mais de 6 anos o mesmo problema pode ser visto por todos, onde deveria existir uma calçada para pedestre é um buraco, colocando em perigo aqueles que transitam a pé no local.

O asfalto começou a desaparecer a mais de 6 anos, e faz pouco tempo que um garoto caiu dentro do buraco com uma bicicleta, segundo a Dona Jane.

A cada ano o buraco aumenta e vem transformando a Avenida em “viela”, a vegetação no local já faz parte do cenário já parece nativo do local é o sinal mais evidente do descaso da administração municipal.

Ele (Prefeito) já veio aqui em casa duas vezes e disse que iria resolver o problema, durante o seu primeiro mandato ele veio e no ano passado também. Ano após ano a Prefeitura vem enchendo o local de terra e entulhos e a chuva leva tudo embora, e a situação só piora, ouça no áudio abaixo.

Não obstante, após a aprovação da “nova lei” do IPTU no ano passado pela Câmara de Vereadores, dona Jane passou a receber o carnê para pagamento do imposto, um detalhe que chama atenção é que aonde está escrito BREJO, ali deveria constar o nome do contribuinte, o valor cobrado é de R$ 273,68 referente ao ano de 2014, e R$ 208,53 em 2015. Este é o valor cobrado pela Prefeitura Municipal com o aval dos vereadores, para dona Jane morar no Brejo, como está escrito em seu Carnê do IPTU.

IPTU 2014
IPTU 2014
IPTU 2015
IPTU 2015

Dona Jane disse que foi instruída a fazer inscrição no programa Minha Casa, Minha Vida, no entanto ela trabalha no centro e como não possui meio de transporte vai ter que reduzir seus trabalhos por conta da distância para o centro.

Pergunto se ela irá mudar de casa, quando a do programa ficar pronta.
Ela não sabe responder, mas diz que se a prefeitura já tivesse resolvido seu problema, essa casa do programa poderia ir para outra pessoa porque ela não tem vontade de sair de onde mora, mas na situação que se encontra o local, fica cada dia pior morar ali.

O Secretário de Obras informou que já tem conhecimento do caso, e que até o fim deste ano(2015) o problema será resolvido, e que inclusive o material já teria sido licitado e comprado.

 

Notícias Relacionadas