Falta de chuva atrasa o plantio da soja no sul de Rondônia

Associação diz que chuva está caindo de forma 'espaçada' e isso preocupa a categoria. Plantio de soja está liberado desde 15 de setembro.

0
Real Turismo

A falta de chuva contínua está preocupando os produtores de soja do Cone Sul de Rondônia, maior região produtora do grão no estado. Isto porque o mês de novembro já começou e muitos produtores não conseguem fazer o plantio.

Segundo o presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Cerejeiras (RO), Jair Gollo, a chuva no município tem caído de forma ‘espaçada’, ou seja, está chovendo em pequenas áreas e, com isso, a maioria dos produtores não pode semear a soja.

À Rede Amazônica, o sindicato afirma não ter projetado o impacto financeiro que o plantio tardio da soja vai causar na economia do estado. Porém, a entidade estima que ocorra uma queda na safra em 2020.

Outro impacto que a falta de chuva deve trazer ao Cone Sul é quanto ao cultivo do milho safrinha em 2020, já que que o plantio deve ocorrer também fora do período da janela de semeadura.

O plantio da soja já está liberado desde 15 de setembro, quando encerrou o vazio sanitário nas lavouras de Rondônia.

Previsão do tempo para Cerejeiras

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) diz que as chuvas devem seguir “espaçadas” nos próximos dias em Cerejeiras. Apenas a partir de 11 de novembro que a chuva deve cair de forma ininterrupta.

Falta de chuva no estado vizinho

A falta de chuvas também está afetando as lavoura em Mato Grosso, estado vizinho considerado o maior produtor de soja do país.

As chuvas instáveis forçaram os agricultores a correr contra o tempo para conseguir cultivar a segunda safra.

Fonte: G1

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. AceitarVeja Mais