Compartilhe
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
24
Maio
2020

Fhemeron trabalha com estoque reduzido e conclama população de Cacoal para fazer doações regulares

O baixo estoque de sangue na Fhemeron de Cacoal tem causado preocupações na direção técnica da instituição. Na quarta-feira(8), o médico Artur Freire de Barros anunciou que o banco opera com estoque reduzido e fez um chamamento à população para uma mobilização permanente de doações, com o objetivo de atender à necessidade que é constante.

Freire explicou que nunca houve falta de sangue, mas o banco opera com estoque baixo diante da demanda. “Hoje estamos bem, mas pode ser que mais tarde acontece um acidente e o estoque se reduz novamente, pois acidente não tem dia nem hora marcada”, frisou.

Cacoal tornou-se polo em saúde com oito hospitais e diversas clínicas. O banco atende a macro região que compreende Pimenta Bueno, Rolim de Moura, Espigão D’Oeste, Ministro Andreazza e o Complexo Hospitalar Regional de Cacoal, composto pelo Heuro e HRC, além de toda rede de instituições privadas. Por isso as doações não são o suficiente para o banco operar com folga.

Estima-se que uma população em torno de 300 mil habitantes podem necessitar do atendimento,  os casos mais complexos e mais graves são encaminhados para Cacoal, por ser a referência de toda a região que compreende o Cone Sul. Então o ideal é que houvesse uma doação diária de pelo menos 10% desta população, para atender a demanda.

Freire mencionou que há vários questionamentos sobre qual tipo de sangue está precisando. “É o seu tipo, respondo, pois não importa que tipo de sangue você tem, o seu tipo é o ideal para salvar uma vida, independente de quem seja, vai ter sempre alguém precisando”, concluiu.

A Fhemeron está aberta de segunda a sexta das 7h às 12h e possui unidades coletoras nas cidades de Ariquemes, Ji-Paraná, Cacoal, Vilhena e na capital Porto Velho. Os doadores precisam ter peso mínimo de 50 kg e gozar de perfeita saúde.

Notícias Relacionadas