Publicidade

Publicidade

Publicidade

Fiocruz RO, Sesau e Fapero se reúnem para discutir estratégias de fomento à pesquisa científica no estado

0
Real Turismo

Para discutir estratégias de fomento à pesquisa científica, priorizando demandas decorrentes do setor público de saúde, em consonância com o Sistema Único de Saúde (SUS), representantes da Fiocruz Rondônia, Fundação de Amparo ao Desenvolvimento das Ações Científicas e Tecnológicas e a Pesquisa (Fapero), e Secretaria Estadual de Saúde (Sesau/RO), se reuniram na última sexta (27/09), em Porto Velho.

De acordo com a vice-coordenadora de Ensino, Informação e Comunicação da Fiocruz RO, Deusilene Vieira, o encontro serviu para discutir novas prioridades com foco na otimização e aplicação de recursos públicos em atividades de pesquisa e formação de recursos humanos. “Nosso objetivo é somar esforços para que possamos direcionar ações voltadas à solução de problemas em saúde pública”, reforçou a pesquisadora.

A representante da Política Estadual de Educação Permanente em Saúde, Marcela Milrea, enfatizou a importância da aproximação dos sistemas de saúde, ciência e tecnologia como ação estratégica para a formação de recursos humanos, e classificou como “indispensável ferramenta para a tomada de decisões, por parte de gestores em saúde”. Segundo ela, faz-se necessário que esses profissionais tomem como base, em suas práticas cotidianas, evidências científicas para a resolução de problemas prioritários na área da saúde em Rondônia. Também estiveram presentes na reunião, a médica pediatra Fátima Sankari e Geysa Maria, nutricionista.

O presidente da Fapero, Leandro Soares Moreira Dill, acredita que a cooperação e parceria destas instituições é fundamental para o desenvolvimento do Estado de Rondônia, uma vez que todas possuem o mesmo objetivo: aprimorar e promover a ciência, buscando o aperfeiçoamento das pesquisas na área da saúde pública e soluções tecnológicas para as diferentes demandas que este setor exige.

Segundo ele, a Fapero, como Fundação Estadual que incentiva e ampara as ações tecnológicas e cientCíficas do Estado, também pretende incluir neste diálogo outras instituições de pesquisa como a Universidade Federal de Rondônia (Unir) e o Instituto Federal de Rondônia (Ifro). “Nós reconhecemos a necessidade de uma melhor definição e aprimoramento de novas estratégias, para que os estudos científicos realizados em Rondônia possam, cada vez mais, caminhar em harmonia com as necessidades da saúde pública do Estado”, enfatizou Leandro Dill.

por Secom
da Secom

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. AceitarVeja Mais