Publicidade

Governador assina decreto que garante militarização de escola em Ji-Paraná

0
Real Turismo

O Decreto Nº 24.072, de 12 de junho de 2019, que transforma a Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Lauro Benno Prediger em Colégio Militar, foi assinado nessa terça-feira (16) pelo governador Marcos Rocha, na presença do deputado estadual Jhony Paixão, do comandante geral da Polícia Militar, Ronaldo Flores, e os secretários de Estado da Casa Civil, José Júnior Gonçalves, da Educação (Seduc), Suamy Vivecananda, de Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec), Hélio Pacha.

A partir da assinatura do Decreto, a escola de Ji-Paraná passa a ser uma unidade do Colégio Tiradentes da Polícia Militar (CTPM). A militarização da unidade educacional atende ao pedido do deputado Johny Paixão. “A militarização dessa escola é um sonho meu e do governador Marcos Rocha. Agradeço por fazer parte desse sonho e poder usar o mandato para auxiliar muitas crianças e adolescentes de Ji-Paraná com um modelo educacional e disciplinar diferenciado em nosso estado. Sou parceiro do governador Marcos Rocha em todas as ações que forem feitas para o bem da população”, ponderou o deputado.

O governador Marcos Rocha agradeceu a parceria da Assembleia Legislativa, em especial ao deputado Jonhy Paixão, que tem apoiado o Poder Executivo. “São muitas ações que o governo do Estado já realizou nesses seis meses e a Assembleia Legislativa tem dado apoio, inclusive aos nossos secretários. Ações que verdadeiramente atendem nossa população, como a escola que passa a ser unidade VI do Colégio Tiradentes em Ji-Paraná. Com certeza vai atender muito bem nossas crianças”, ressaltou o governador.

A gestão educacional do Colégio Tiradentes é considerada uma das melhores, que segue valores e tradições da Polícia Militar.

PRAZOS E OBRIGAÇÕES

A Seduc e o comando geral da PM ou o Corpo de Bombeiros têm o prazo de 90 dias, após a publicação do Decreto, para adotarem as medidas administrativas necessárias com vistas ao pleno funcionamento da Unidade Educacional criada de acordo com a legislação educacional vigente.

Após esse prazo, a Seduc determinará o encerramento, no âmbito de sua pasta, da escola estadual transformada em Colégio Militar providenciando, também, a regularização da unidade executora.

De acordo com o Decreto, a Sesdec e a Seduc devem prover o Colégio Tiradentes, Unidade VI, de recursos financeiros, patrimoniais e humanos, como professores, técnicos e auxiliares educacionais para o bom funcionamento do Colégio Militar.

A estrutura organizacional da Unidade VI obedecerá as mesmas diretrizes dos Colégios Tiradentes da Polícia Militar.

 

por Secom
da Secom

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. AceitarVeja Mais