Publicidade

Governador Marcos Rocha convoca servidores para combater à corrupção e mudar história de Rondônia

0
Real Turismo

Na manhã desta sexta-feira (9), o governador de Rondônia, coronel Marcos Rocha, reforçou a missão de tornar o Estado livre da corrupção ao comparecer no Salão Nobre Rosilda Shockness, no Palácio Rio Madeira, onde acontece a primeira capacitação que faz parte do pacote de medidas de controle, prevenção e combate à corrupção lançado em abril e direcionada para servidores públicos ocupantes de cargos ou funções de chefias administrativas e financeiras.

‘‘Nós, enquanto sociedade, sempre reclamamos do Estado. Agora que somos Estado, o que faremos para mudar? Para combater a corrupção? Fazer com que as aquisições sejam lícitas, para que não haja contratos fraudulentos? Eu estou político, mas o que sou é um técnico querendo fazer com que Rondônia dê certo. Temos que ter juízo, sabedoria, vontade de ajudar o próximo a não errar e entregar quem erra. Pensem nas pessoas que precisam das nossas ações, pois é para isso que serve o serviço público. É a nossa chance de mudar o nosso Estado’’, assegura.

 

O controlador geral do Estado, Francisco Netto, ainda destacou que a medida é inovadora, pois são os profissionais de excelência do Executivo os instrutores da capacitação. O que além de valorizar o servidor, reduz custo e demostra respeito à aplicação do recurso público.  A capacitação é dividida em quatro partes, envolve oficinas com o tema Execução Orçamentária e PPA, LDO, LOA (8 e 9), Elaboração de Termo de Referência (13 e 14); Execução Orçamentária e Financeira e Siafen (15,16 e 19) e Controle Interno na Administração Pública (21 e 22).

O governador ainda pediu aos servidores que se dediquem a aprender as disciplinas que fazem parte da capacitação, avisou que serão cobrados quanto a assiduidade e passarão por avaliação. ‘‘Nós estamos trazendo técnicos para dentro do governo, pessoas que querem a mudança e que aprendam a fazer mais com menos. Nós temos que aumentar a arrecadação de forma lícita, cobrar o que é certo, e evitar medidas que nos deixem como outros estados, a exemplo do Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina [que declararam estado de calamidade financeira]. Nós podemos ser o melhor estado da nossa federação’’, considera Marcos Rocha.
por Secom
da Secom

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. AceitarVeja Mais