Governo formaliza projeto para combate racismo e intolerância religiosa durante workshop em Porto Velho

Real Turismo

Rondônia deu um importante passo na luta contra discriminação racial e a religiosa, durante workshop realizado nesta sexta-feira (15), no Rondon Palace Hotel em Porto Velho. O evento buscou conscientizar a importância do respeito às religiões de matrizes africanas, promovendo o debate, a reflexão e o encaminhamento de ações em um projeto para a superação de violações de direitos, do racismo e o combate à discriminação religiosa.

O workshop pelas Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania e a Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social (Seas) em parceria com e a Secretaria de Políticas Públicas de Promoção da igualdade Racial(SEPPIR) como parte das ações do Programa Rondônia Mais Segura.

O evento contou com a participação do secretário-adjunto de Segurança, Luiz Roberto de Mattos e de religiosos de matriz africana, conselheiros municipais e estaduais, membros da OAB Rondônia, Secretaria Estadual de Educação (Seduc) e sociedade civil organizada ligadas ao movimento negro.

Durante todo o dia, foram debatidos diversos eixos ligados ao tema central “A criação e implantação de um Núcleo de Especializado em Crimes Raciais e Discriminação Religiosa” com realização da palestras Racismo: os contrastes de nosso Estado, instalação e boas práticas da delegacia especial de repressão aos crimes de discriminação racial, religiosa, orientação sexual, contra idosos e da pessoa com deficiência e o Brasil na década dos afrodescendentes.

O Brasil é o país com a maior população negra fora do continente africano. É a segunda maior do mundo, atrás apenas da Nigéria. O Estado de Rondônia também não é diferente possui 68% da população formada por negros, conforme levantamento da SEPPIR do Ministério dos Direitos Humanos.

Na abertura do evento, o secretário-adjunto, Luiz Roberto, falou sobre a realidade do negro no Brasil e destacou a importância de se discutir políticas públicas que fortaleçam a luta contra o preconceito e das diretrizes do programa Rondônia Mais Segura.

Segundo o Assessor da Ouvidoria da Sesdec, Tiago Felipe, o Programa Rondônia Mais Segura se direciona em conjunto com os demais órgãos do Estado e com a Sociedade Civil organizada para debater este tema.

“O que devemos compreender é que se enganam aqueles que pensam que o Racismo associa-se tão somente ao preconceito contra os negros, é indiscutível que os atinjam em maior grau, contudo, as atitudes racistas são contra qualquer raça ou etnia, sejam negros, asiáticos, brancos e índios. O Brasil é laico justamente porque prega a liberdade religiosa para quem deseja professar sua fé, ou a ausência dela, a partir do pressuposto de que todos são iguais perante a Lei, com os mesmos direitos e deveres”, destacou.

Para a presidente da Federação dos Cultos Afros Religiosos do Estado, Mãe Nilda, toda e qualquer ação que venha em defesa e luta em prol das comunidades de matrizes africanas e de outros povos é bem vinda. “Esse evento é de suma importância para as comunidades de terreiro, que diariamente sofre com o preconceito, intolerância e racismo. A criação  e implantação desse núcleo é um olhar a mais do Governo para as nossas comunidades, garantindo o direito de todos”.

O governador Confúcio Moura participou da abertura do Workshop dando boas vindas a todos através de vídeo conferência.  Ele informou, que além de acolher o cidadão que tenha sido vítima, será oferecido atendimento psicológico e social. “O Estado quer implantar esse núcleo, pois já havia realizado o alinhamento em um momento anterior. Portanto, agora é só partir para ação”.

por Secom Governo
da Secom Governo

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. AceitarVeja Mais