Publicidade

Publicidade

Governo implementa projeto de fortalecimento da Atenção Primária à Saúde em Porto Velho

0
Real Turismo

A abertura do Workshop PlanificaSUs  será na próxima segunda-feira (15), às 8 horas, no auditório da Faculdade Uniron do Porto Velho Shopping. O objetivo da Planificação da Atenção à Saúde é organizar o papel da Atenção Primária, que atua como ordenadora das redes de atenção à saúde e de gestão, fornecendo apoio técnico/científico à equipe gestora de todos os municípios e trabalhadores da área, para qualificar a organização da rede de acordo com os princípios do SUS, alinhados com a atenção ambulatorial especializada, com vistas à construção de planos de cuidados que verdadeiramente atendam à necessidade de saúde do indivíduo, família, comunidade.

O projeto é coordenado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), através da 6ª Regional de Saúde, promovendo a realização de oficinas, encontros tutoriais, visitas in loco, discussão de casos além de atividades baseadas no desenvolvimento de equipes, fortalecendo o processo de gestão compartilhada.

“É Necessário destacar que a gestão estadual tem priorizado pelo fortalecimento da atenção primária em saúde sempre dialogando com os municípios”, frisou, a secretária adjunta da Sesau, Katiane Maia.

Serão formados 21 tutores (Estado e Municípios), 40 facilitadores, 2500 trabalhadores de saúde e administrativos, contemplando todas as categorias que atuam nos estabelecimentos de saúde.

PLANIFICA SUS

Projeto em execução através do Programa de apoio ao desenvolvimento institucional do SUS – PROADI-SUS e Conselho nacional de secretários de saúde – CONASS, que visa o fortalecimento do SUS. Tal projeto já está presente em 15 estados brasileiros e em Rondônia está nas regiões Café (Cacoal), Central (Ji-Paraná), Vale do Guaporé (São Francisco) e Cone Sul (Vilhena), cabe destacar ainda que na região Madeira Mamoré (Porto Velho), que ora inicia este processo, tem ainda a consultoria do Hospital Albert Einstein.

A região madeira Mamoré (Porto velho, Nova Mamoré, Guajará-Mirim, Candeias do Jamari e Itapuã D´Oeste) é considerada o maior desafio na implantação deste processo, sobretudo se consideradas algumas peculiaridades, como ter a maior população do estado, com destaque para o grande contingente indígena e ribeirinho que é atendido exclusivamente pelo SUS além da fronteira nacional e internacional que não raramente recorre aos serviços ofertados em nosso Estado/País. Neste contexto é a região que mais impacta nos  indicadores de saúde do estado, além de dispor da maioria dos equipamentos de saúde de média e alta complexidade, em todas as redes de atenção à saúde.

por Secom
da Secom

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. AceitarVeja Mais