Publicidade

Publicidade

Grupo com 36 venezuelanos chega a Porto Velho com ajuda da FAB e entidade da Igreja Católica

Imigrantes, inicialmente, ficarão em casas alugadas pela Cáritas. Refugiados fogem de grave crise política e econômica na Venezuela, segundo a ONU.

0
Real Turismo

Um grupo formado por 36 venezuelanos desembarcou em Porto Velho na tarde desta quinta-feira (11). Esse é o segundo grupo de refugiados do país vizinho que chega à capital esse ano com a ajuda da Força Aérea Brasileira (FAB). Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), o êxodo é motivado pela grave crise política e econômica pela qual passa a Venezuela.

O grupo, composto por homens, mulheres e crianças, desembarcou no Aeroporto Internacional Jorge Teixeira às 14h. Bem cansados, os venezuelanos receberam comida e atendimento médico em uma ala militar. Após isso, seguiram à Paróquia São Cristóvão, no centro da cidade.

Segundo a FAB, os imigrantes vieram do Estado de Roraima, principal porta de entrada dos refugiados ao Brasil. Inicialmente estava previsto a vinda de 38 venezuelanos, mas dois acabaram desistindo da viagem antes do embarque rumo a Porto Velho.

Os venezuelanos receberão assistência provisória e serão divididos em 17 casas alugadas pela Cáritas, uma organização humanitária da Igreja Católica. A ação é semelhante a que foi implementada em janeiro desse ano, quando 105 venezuelanos chegaram a Porto Velho.

“Essa ação é uma continuidade do projeto, da mesma forma que acolhemos o primeiro grupo em janeiro. O objetivo maior dessa ação é a integração deles para que possam ter autonomia na procura de trabalho e vagas em escolas. Na primeira fase tivemos 70 imigrantes integrados”, disse Edilane Oliveira, articuladora da Caritas, à CBN Amazônia.

Com essa nova leva, uma audiência foi realizada nesta quinta-feira (11) na Câmara Municipal de Porto Velho que contou com a participação de secretarias municipais, estaduais, órgãos do Poder Executivo, conselhos, grupos de apoio e comunidade acadêmica. O objetivo da audiência foi discutir novas estratégias para que o município e a sociedade definam ações mais efetivas diante do fenômeno da imigração na cidade.

O mais recente levantamento da Organização dos Estados Americanos (OEA) mostra que cerca de 5 mil venezuelanos saem do país por dia. Já a ONU estima que o número de venezuelanos que deixaram o país vizinho pode chegar a 5 milhões em 2019. O alto fluxo, segundo a organização, é motivado pela grave crise política, econômica e social pela qual passa a Venezuela.

Mesmo com a proximidade geográfica, o Brasil é apenas o sexto país que mais recebeu imigrantes venezuelanos até o momento, de acordo com dados do Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (Acnur).

O ponto de apoio em Porto Velho para quem deseja ajudar fica na Paróquia São Cristóvão, localizada na avenida Pinheiro Machado com Guanabara, Centro.

Telefone para contato: 3221-2698

por G1/RO
da G1/RO

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. AceitarVeja Mais