Publicidade

Publicidade

Grupo se une para resgatar animais das ruas de Cacoal, RO, e cria associação

Voluntários resgatam animais abandonados, atropelados e em situação de maus tratos. Atualmente, o abrigo mantido pela associação por meio de doações conta com 60 cães e gatos.

0
Real Turismo

Desde abril de 2018 a “Associação Protetora de Animais Vira Lata, Vira Amor” vem atuando em Cacoal (RO), município a 480 quilômetros de Porto Velho, com o resgate de animais abandonados, atropelados e em situação de maus tratos. Após receberem o tratamento adequado e estarem restabelecidos, esses animais são colocados para a adoção. Atualmente, o abrigo mantido pela associação por meio de doações, conta com 60 cães e gatos.

Hoje o cão Velhinho brinca, abana o rabo e parece estar feliz, mas nem sempre foi assim. Por muito tempo ele esteve na rua, dependendo da bondade das pessoas para sobreviver. Ele foi vítima de maus tratos e abandono. O local onde teve a oportunidade de recomeçar a vida é improvisado, mas serve de abrigo, para ele e outros animais que antes estavam abandonados.

“Nosso principal objetivo é resgatar, cuidar e proporcionar uma nova chance para esses animais. Dentro do possível, como não temos voluntários suficientes para todas as funções, nós dividimos e temos equipes que cuidam dos resgates, equipes para levar ao veterinário, e todas as funções necessárias”, explicou a vice-presidente do abrigo Natália Pina.

Toda a estrutura do abrigo “Vira Lata, Vira Amor” é mantida com doações. Desde a caixa de remédio, até a madeira usada na construção dos canis. Cerca de 40 pessoas tiram um tempo do dia para dar atenção aos amigos peludos.

A Rosicler Rosiene da Silva Souza é uma das voluntárias, entre as funções dela está a de alimentar e dar água aos abrigados. “Eles precisam de amor e carinho, tem sentimento. Eles nunca te abandonam”, afirma a voluntária.

Cerca de 60 animais incluindo cães e gatos são atendidos no abrigo. A cadela Mili também faz parte. Ela foi encontrada atropelada e acabou perdendo um dos olhos. Agora, já está recuperada e apta a adoção.

No abrigo, cada um dos animais recebe um atendimento especial. O tratamento é de acordo com o estado de saúde em que os animais foram encontrados. Mas tem uma coisa que todos recebem igualmente: o amor dos voluntários.

“Todos que trabalham no abrigo tem boa vontade, amor pela causa. E esse amor e a possibilidade de ver os animais bem, saudáveis e protegidos, é o que nos incentiva a continuar nessa luta que não é fácil”, definiu Pina.

Para seguir com o trabalho de resgate, o grupo também conta com a colaboração da população em oferecer lar temporário aos animais, quando o abrigo está lotado.

A babá Natiely Ferreira Fornazier tem dois cachorros, e mesmo assim resolveu ceder um ‘espacinho’ no quintal para o Negresco, que foi atropelado. “Hoje em dia ele não tem mais lesão, corre, pula, brinca com os outros cachorros, ele é muito feliz”, afirma Natiely.

Há quatro meses que o Negresco encontrou seus novos amigos do lar temporário. Hoje ele está saudável e logo, vai para adoção. Um momento difícil para a Nathiely que já se apegou ao pequeno inquilino.

“Se eu não levar ele para a feira de adoção, não poderei dar um lar temporário a outros cachorros. Ter um animal que me dá amor, uma gratidão pelo que você prestou a ele, não tem preço. Eles não falam, mas o olhar, nada paga”, acredita Fornazier.

No abrigo cada dia é um recomeço. Enquanto os ‘peludos’ lutam para viver, os voluntários lutam contra o abandono. E o simples ato de ver um rabinho balançando é a recompensa de quem se dedica ao projeto.

Uma feira de adoção de cães e gatos está prevista para acontecer no dia 28 de julho no estacionamento do Cacoal Shopping, a partir das 14h30. No local serão aceitas doações de rações, medicamentos e produtos de higiene pessoal dos animais.

por G1/RO
da G1/RO

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. AceitarVeja Mais