Publicidade

Publicidade

Hospital de Base garante cirurgias de correção de lábio leporino e fenda palatina

1
Real Turismo

É dia de retorno para avaliação do pós-operatório e Ketellen Murad chega com a filha Ísis de nove meses que passou pela cirurgia de reparação de fissura de lábio leporino há uma semana. A mãe conta que descobriu a má-formação durante uma ultrassonografia de rotina, o que gerou muita preocupação, mas, agora, se sente aliviada pela realização do procedimento.

“Eu não teria condições de viajar pra outro estado para fazer a cirurgia. Graças a Deus foi feito tudo aqui e, agora, é dar sequência ao tratamento. Ela está se recuperando muito bem. Estou muito feliz”, disse a mãe da pequena Isis.

 

Há quatro meses esse tipo de cirurgia é realizado no Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro, em Porto Velho, de duas a três vezes ao mês. Neste período, 17 crianças já passaram pelo procedimento.

Anteriormente esse procedimento só acontecia uma vez ao ano com a missão da ONG Operação Sorriso ou através de Tratamento Fora de Domicilio (TFD). Com a demanda crescente, a Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) deu o aval para que fosse criado o Núcleo de Fissurados de Rondônia (Nufis) no Hospital de Base para triagem dos pacientes.

Isso foi primordial para evitar que fosse ultrapassado o tempo adequado para realização das cirurgias para evitar o comprometimento da fala e de outras funções do paciente, explica o cirurgião plástico Alexei Andrade, que também é integrante da ONG.

“Precisamos operar as crianças de lábio unilateral em torno de 3 a 6 meses de vida; bilaterais em torno de 6 meses; e o palato de um até dois anos, que é a fase em que a criança começa a emitir os primeiros fonemas”, explica o especialista.

No caso da pequena Isis, durante esse período de pós-operatório, ela precisa fazer retornos ao consultório periodicamente durante três meses, informa o médico.  “Depois a consulta passa a ser anual, pois no caso dela não tinha palato. Foi operado o lábio e nariz. O tratamento segue ate o fim da adolescência, quando acaba o crescimento e maturação da face pra ver se precisa fazer algum reparo. Normalmente é necessário fazer mais de um procedimento”.

NUFIS

A coordenadora do Nufis, enfermeira Maria José Micheletti, explica que o Núcleo de Fissurados de Rondônia tem, atualmente, 104 pacientes entre adultos e crianças que já passaram pela cirurgia ou aguardando, sendo acompanhados. O paciente mais velho tem 33 anos e o mais novo cinco dias.

As crianças que serão operadas  são internadas no Hospital Infantil Cosme e Damião onde passam pelo risco cirúrgico e o pós-operatório.

por Secom
da Secom
  1. Gustavo Diz

    oi! nasci com lábio leporino e tenho um canal no youtube, nesse vídeo conto com um pouco oq já vivi por ter nascido assim, eu acho importante falar sobre isso pq muita gente ainda passa por situações chatas por ter nascido assim, é importante saberem que não estão só: https://www.youtube.com/watch?v=sP86mPPOB74

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. AceitarVeja Mais