Publicidade

Publicidade

Implementação de programas estaduais e a Reforma Tributária são temas de encontro na Secretaria de Finanças

0
Real Turismo

Preocupada em oferecer um atendimento diferenciado aos contribuintes, aprimorar as ações para o próximo semestre deste ano e abrir discussões sobre o fisco estadual, a Secretaria de Estado de Finanças (Sefin) reuniu os servidores, que fazem parte do corpo técnico da pasta. O evento foi no auditório do prédio Rio Pacaás Novos, Palácio Rio Madeira em Porto Velho e reuniu cerca de cem servidores.

Estiveram presentes os representantes das seis delegacias regionais da Receita Estadual e das 27 agências de renda distribuídas no Estado, além dos gerentes da Coordenadoria da Receita Estadual (CRE), auditores fiscais e técnicos tributários.

Segundo o titular da pasta de Finanças, Luís Fernando, a cada três meses a Sefin reúne a equipe técnica para o realinhamento das ações desenvolvidas, avaliação e implementação dos programas da Sefin. “Ter essas reuniões trimestrais é importante para conseguirmos implementar nossos projetos, inclusive a mudança da forma de relacionamento entre fisco e contribuinte, que buscamos promover, através do Fisconforme e outras ações”, esclareceu.

Além da Fisconforme, Programa de estímulo a conformidade fiscal, foram explanados os programas Compensa Rondônia, para que os servidores possam dar instruções aos contribuintes e sobre os preparativos para a retomada do Nota Legal. A Secretaria de Finanças busca entre os servidores sugestões inovadoras para o resgate do programa.

Outro assunto muito discutido entre os participantes foi a Reforma Tributária em discussão no Congresso Nacional. “É importante que nossos servidores saibam explicar a proposta da Reforma Tributária, mesmo porque são disseminadores de informações junto a população, ajudando assim a entender as mudanças que devem acontecer com a implementação da Reforma Tributária, bem como preparar o Estado de Rondônia para os impactos da reforma”, comentou Luís Fernando.

De acordo com o secretário a efetivação da Reforma Tributária trará mudanças radicais, principalmente com relação ao Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), que deixará de existir, sendo incorporado a  um novo tributo, o Imposto sobre Bens e Serviços (IBS),que irá juntar a quatro tributos federais: Programa de Integração Social (PIS), Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS), Contribuição Social sobre Lucro Líquido (CSLL), e o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI).

Já o ICMS, que é do Estado e o Imposto Sobre Serviços (ISS) do município passariam a ser um só imposto, que é o IBS, onde a fiscalização seria em conjunto entre União, Estados e Municípios. Com a aprovação da reforma tributária a alíquota passa a ser única, reduzindo os benefícios fiscais, isenções, créditos, e o imposto será pago no local onde é consumido.

A mudança extinguirá a forma de interferência da política tributária nas decisões de investimento. “Essas mudanças exigem uma preparação. Nossa equipe deve estar organizada para os impactos que teremos com a implementação da reforma tributária”, considerou Luís Fernando.

Lugares específicos para atender contribuintes e produtores

Outro assunto discutido entre os servidores da Sefin na reunião foi a criação de Centros Integrados de Atendimento ao contribuinte e produtores, em conjunto com outros órgãos que lidam com o setor produtivo, como Emater, Idaron, Sedam, Seagri e Junta Comercial. A ideia é que esses órgãos estejam reunidos em um só espaço, visando a redução de custos ao Estado e prestar um atendimento de qualidade a contribuintes e produtores.

O secretário acredita que essa integração da Sefin com os demais órgãos, também é uma diretriz que deve ser implementada a partir desse segundo semestre.

por Secom
da Secom

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. AceitarVeja Mais