Publicidade

Publicidade

Publicidade

Ismael Crispin afirma que o Estado precisa cobrar R$ 2 bilhões da Energisa

Parlamentar também cita cobrança desproporcional a pequenos abatedouros

0
Real Turismo

Na sessão ordinária desta terça-feira (20), o deputado Ismael Crispin (PSB) disse ter visto em Rondônia uma proteção aos grandes e um açoite em relação aos pequenos municípios. O parlamentar explicou que todos os dias prefeitos e vereadores visitam os gabinetes na Assembleia, sempre pedindo recursos para viabilizar diversas situações.

Ele lembrou que a empresa Energisa, detentora da concessão para distribuição de energia elétrica, deve ao Estado quase R$ 2 bilhões, sendo que 25% desse valor pertence aos municípios. “Não vejo movimentação do Estado para receber esse dinheiro”, adiantou.

Ismael Crispin explicou que o secretário de Estado da Saúde, Fernando Máximo, fez sérias queixas na reunião das comissões temáticas da Assembleia Legislativa, porque precisa de dinheiro para a pasta. “Representantes da Energisa disseram que pretendem pagar o Estado à vista. É preciso buscar essa receita”, afirmou.

O parlamentar disse, ainda, que pequenos proprietários de abatedouros, que têm de 5 a 10 funcionários, são atacados pelo governo, tendo que pagar taxas retroativas à Agência Idaron.

“É mais de R$ 60 mil que o Estado está cobrando dos pequenos. A própria legislação diz que, para abater até 2.500 cabeças de gado, é necessário pagar mil reais de taxas. Mas tem os que abatem 150 cabeças por mês. Pagar o mesmo valor é desproporcional. Precisamos fazer alguma coisa para salvar o emprego de muita gente”, destacou Crispin.

por Decom/ALE
da Decom/ALE

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. AceitarVeja Mais