Compartilhe
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
09
ago
2020

Isolado, IBAMA tenta pressionar o Governo Federal

Roney Ribeiro

Espigão do Oeste – No dia que o Ministro do Meio Ambiente vem a Espigão do Oeste para ver de perto a situação do setor extrativista de madeira, o IBAMA anuncia através da Folha de São Paulo, aquela que segundo o órgão, é a maior operação do Governo Federal.

Segundo a matéria divulgada, cerca de 30 homens do IBAMA estarão chegando na cidade para fazer uma operação batizada de Honoris, que em tradução literal significa “por causa de honra” evidenciando o momento pelo qual o órgão passa depois de décadas de aplicação de multas midiáticas que por vezes divergem da realidade dos empreendimentos autuados.

Apesar de falar em 200 homens, a operação irá contar com a presença de 60 PMs de Rondônia que estão sob o comando do Governo Estadual que também é do PSL e não possui a mesma bandeira do IBAMA, uma vez que sua plataforma de campanha à época e agora de governo, destoa das pautas dos ambientalistas, assim não é possível precisar até quando poderá o IBAMA contar com os policias de Rondônia.

Da mesma feita 110 homens são do Exército que tem como Comandante Supremo o Presidente da República, o qual já deixou evidenciado que não possui qualquer afeição para pauta ambientalista extremista que há décadas foi exercida por parte do IBAMA.

Queima de Maquinários

A maior parte dos problemas atuais e conflitos, tem sua razão de ser na queima de maquinários por parte do órgão de fiscalização, que autorizados por um decreto presidencial da época do Governo Lula, passaram a destruir todos os equipamentos que encontravam dificuldade para remover dos locais em que eram encontrados.

Quando um agente do Ibama, encontra um maquinário em área de difícil acesso, ele exerce a função de agente fiscalizador, após “o laudo de difícil acesso”, o agente passa a ser promotor e juiz do caso, acusando, julgando e executando a sentença de destruição do equipamento. É a própria personificação de todo um sistema do estado em um homem só.

O Ibama percebe a mudança de ideologia por parte do Governo Federal, isolado tenta como pode pressionar, mas não parece que irá vencer a batalha nos próximos 3 anos.

O Ibama já queimou quase 30 equipamentos entre tratores e caminhões, somente nos últimos anos.

Notícias Relacionadas